Último dia de Fórum do Confap é marcado por discussões sobre ações com parceiros e de popularização da ciência

Print Friendly, PDF & Email

Último dia do Fórum do Confap, em Goiânia. Foto: Núbia Rodrigues / Fapeg.

Com um balanço positivo, foi encerrado na tarde desta sexta-feira, dia 10, em Goiânia, o Fórum Nacional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). As atividades do dia, que constaram de apresentações de missões realizadas, debates, balanços de grupos de trabalho do Confap com a Capes e com o CNPq, deliberações e encaminhamentos foram conduzidas pela presidente do Confap, que também preside a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Maria Zaira Turchi.

A questão dos parques científicos e tecnológicos foi o tema que abriu os trabalhos dos presidentes das Fundações. O presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) que também é vice-presidente do Confap, Cláudio Furtado, e o da Fundação de Amparo à Pesquisa do Piauí (Fapepi), Francisco Guedes, que integraram a missão técnica internacional realizada pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) em setembro, na Espanha e Turquia, fizeram um relato da viagem destacando a importância de se conhecer a experiência daqueles países, seja na estrutura física e nos modelos de gestão. Eles conheceram o ecossistema de inovação e empreendedorismo locais e os parques científicos tecnológicos da Espanha nas províncias de Andaluzia (Málaga), País Basco (Bilbau) e Catalunha (Barcelona) e, ainda, em Portugal. Finalizando a missão houve participação na Turquia da 34ª Conferência Mundial da Associação Internacional de Parques Tecnológicos e Áreas de Inovação (IASP), que teve como tema central “Parques Científicos e ecossistemas de inovação naturais: articulando tendências e estratégias futuras”.

Durante o debate, o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Evaldo Vilela, pontuou que também no Brasil existem importantes parques tecnológicos. Ele levou à discussão a necessidade de se pensar novas concepções de parques e repensar modelos físicos dos mesmos, sugerindo novos habitats de inovação com novos conceitos espaciais, e novos modelos de gestão. Ressaltou os diversos problemas imobiliários advindos dos atuais modelos de parques. Além de ser um investimento caro, ele apontou necessidade de se buscar alternativas para os parques aproveitando construções já existentes, alugando imóveis e criando ambientes e ecossistemas , além da necessidade de novos modelos de gestão, aproveitando espaços e mecanismos para execução dos projetos e de serviços das universidades (laboratórios) ou outros fora das empresas.

Seguindo a programação, os coordenadores dos Grupos de Trabalho Confap/CNPq (presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco – Facepe, Abraham Benzaquem Sicsu) e do GT Confap/Capes (presidente da Fundação Araucária, Paulo Roberto Brofman) apresentaram relato de suas ações junto aos dois órgãos federais parceiros do Confap.

O diretor de Inovação do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Paulo Mól, levou para o Fórum do Confap uma proposta para que seja avaliada a possibilidade de parcerias Confap/FAPs com o IEL, no Programa Inova Talentos. A proposta visa formar um vínculo de parceria entre academia, empresa, IEL, CNPq e Confap, no conjunto de suas Fundações, buscando pesquisadores de alto nível dentro das instituições de ensino e fornecendo bolsas para que desenvolvam projetos industriais para inovação das empresas de pequeno porte. Segundo Mól, apresentou o “Inova em números. A quantidade de bolsas no país”. Segundo ele, são 1.704 projetos de empresas submetidos, 2.752 bolsas solicitadas e 1.365 bolsas implementadas. Estes números projetam um índice de empregabilidade do projeto superior a 40%. O Confap enalteceu a importância do projeto e deverá analisar a possibilidade junto às FAPs, de modo a avaliar questões financeiras como as contrapartidas para as bolsas.

Ainda durante o Fórum, o coordenador de Comunicação Social do Confap e assessor de imprensa da Fapeg, Renan Rigo, apresentou aos presidentes das Fundações os resultados do Encontro dos Assessores de Comunicação, que antecedeu o Fórum do Confap, realizado no último dia 8. Foi apresentada uma proposta de planejamento estratégico de Comunicação Social – Confap/FAPs, de maneira a melhorar a divulgação do trabalho desenvolvido pelas instituições, bem como a questão da difusão científica e popularização da ciência.

A Assessoria Internacional do Confap também apresentou um balanço das parcerias com organizações internacionais. Já no período da tarde, o Fórum do Confap continuou com deliberações internas entre os presidentes das Fundações que compõem a entidade.

A próxima edição do Fórum do Confap deve ser realizada no mês de março, em Florianópolis (SC), com a organização da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.