UFG recebe exposição Enigma: Mulheres na Computação

Exposição Enigma UFG

Katie Bouman com os arquivos de dados usados para construir a imagem dos arredores do buraco negro

Tornar visível o trabalho de mulheres na construção do conhecimento científico na área da Computação integrando arte, gênero e computação, e intensificar o protagonismo feminino nesta ciência, uma vez que ainda é pequena a representatividade da mulher nesta área. Com estes objetivos o Instituto de Informática da Universidade Federal de Goiás recebe, a partir desta quarta-feira, 20, a exposição “Enigma: Mulheres na Computação.” A mostra ficará aberta até o dia 14 de dezembro no pátio do Instituto de Informática da UFG, no Campus Samambaia, de segunda a sexta-feira, das 9 às 19 horas, com entrada franca.

O evento conta com fomento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) por meio da Chamada Pública 02/2019, de Realização de Eventos Científicos, Tecnológicos e de Inovação, que neste ano abriu uma linha específica para apoiar a realização de eventos em instituições de ensino com objetivo de promover a difusão e popularização da ciência.

Exposição, palestras e oficinas
A exposição é uma das ações do projeto de extensão Enigma, vinculado ao Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e conta com peças digitais e físicas, além de oficinas para alunos do ensino fundamental e médio e também para o público em geral. A abertura oficial será na sala 2210 (webconferência), da Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia, nesta quarta-feira, 20, às 14 horas.Exposição Enigma

O evento tem uma programação especial para a primeira semana, incluindo palestras e oficinas com o propósito de ampliar a visibilidade das mulheres na Computação, abordando também temas como a produção de lixo eletrônico e suas interfaces com a Arte. Nas semanas seguintes, estará disponível para visitação.

Enigma
O título desta exposição brinca com o sentido da palavra “enigma”. De um lado, Enigma foi o nome da máquina eletromecânica usada pelos alemães na Segunda Guerra Mundial. Essa máquina foi usada na guerra para enviar mensagens cifradas e seu uso culminou com a invenção do computador. Do outro lado, segundo o dicionário Michaelis, um enigma é “algo que não se conhece com clareza”. A junção das duas significações foi a inspiração que dirigiu os esforços dos organizadores do Projeto para trazer à luz o papel feminino na construção do conhecimento científico e para favorecer o reconhecimento de sua participação nas grandes realizações da Ciência atual .

Exposição enigmaA exposição vai retratar, de maneira artística, os feitos de algumas das mulheres invisibilizadas na história da ciência. Ada Lovelace, Grace Hooper e as Mulheres do Eniac são algumas das mulheres que contribuíram para o aprimoramento da ciência da computação durante várias décadas, criando componentes, cálculos e softwares ainda hoje considerados essenciais para o desenvolvimento dessa e de outras áreas do conhecimento e que são homenageadas na exposição. Por muitos anos seus trabalhos ficaram à sombra da história por causa do preconceito de que estas seriam áreas masculinas.

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.