Seminário promovido pela Fapeg avalia pesquisas para melhoria do SUS

Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS) busca fomentar e fortalecer pesquisas científicas, tecnológicas ou de inovação que tenham potencial para oferecer novos serviços e dar respostas a problemas prioritários de saúde enfrentados pela população usuária do SUS. Foto: Angela Adamski – PPSUS CP 12/2013.

Helenice Ferreira, da Assessoria de Comunicação Social da Fapeg

Coordenadores dos 49 projetos de pesquisa que foram selecionados na quarta edição do Programa Pesquisa para o SUS – Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS), em Goiás, (Chamada Pública 04/2017) apresentam nos dias 15 e 16 de maio, os balanços parciais das suas atividades. Além de discutir os resultados alcançados até o momento, a ocasião também será uma oportunidade para fazer ajustes aos projetos e avaliar as potencialidades de incorporação da produção científica gerada com as pesquisas aos serviços oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Chamada é uma parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) com o Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O Seminário de Avaliação Parcial do PPSUS é uma exigência da chamada pública 04/2017. A apresentação será feita para duas bancas avaliadoras, cada uma composta por dois doutores de Instituições de Ensino Superior parceiras e um técnico da Secretaria da Saúde. Também devem participar representantes do CNPq; a consultora técnica do PPSUS no Estado de Goiás, Giliana Betini; e a coordenadora nacional do PPSUS, Marge Tenório.

A abertura do evento será às 8 horas, no prédio da reitoria da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), no Setor Universitário, em Goiânia. Nos dois dias de evento as atividades acontecerão das 8 às 18 horas.

Pesquisas propõem melhorias para o SUS
A ideia do PPSUS é fomentar e fortalecer pesquisas científicas, tecnológicas ou de inovação que tenham potencial para oferecer novos serviços e dar respostas a problemas prioritários de saúde enfrentados pela população usuária do SUS, fortalecendo a política nacional de saúde, melhorando os indicadores de saúde, aproximando a academia, a gestão pública da saúde e a sociedade. Cumprindo exigência do edital, os projetos foram selecionados visando à produção de conhecimentos e de metodologias ou meios processuais inovadores para a superação de problemas que efetivamente demandam atividades de pesquisa e não podem ser enfrentados apenas por uma combinação de meios de intervenção já existentes.

Em Goiás, os coordenadores das pesquisas e suas equipes estão trabalhando em novas ferramentas e estratégias capazes de introduzir avanços nas ações e políticas de saúde, apontando soluções para o sistema público de saúde que possam resultar em melhorias nas condições de saúde da população local. Além de colaborar para o aprimoramento e consolidação do SUS, as pesquisas contribuem para o estímulo ao ensino, pesquisa, extensão e educação em saúde, colaborando com a formação de recursos humanos qualificados e com a integração dos diversos órgãos.

Prevenção, cura e otimização de diagnósticos
São pesquisas sobre novos medicamentos, tecnologias e vacinas; serviços e procedimentos que possam contribuir para a prevenção de doenças; criação de novos protocolos para a promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde; e para a redução de agravos e diminuição das desigualdades sociais. Diferentes tipos de vírus, câncer e hepatite, além de estudos sobre hipertensão, transtornos, hanseníase, autismo e agrotóxicos estão entre as pautas dos trabalhos dos cientistas.

Com foco em três eixos básicos – Gestão em Saúde, Atenção à Saúde e Vigilância em Saúde – os pesquisadores estão desenvolvendo estudos em áreas específicas. A escolha dessas linhas temáticas é a primeira etapa do processo do PPSUS – as Oficinas de Prioridades de Pesquisa em Saúde, realizadas antes mesmo do lançamento da Chamada Pública pela Fapeg. É a partir das oficinas que são identificados os problemas prioritários que dependem de conhecimento científico e tecnológico para a sua resolução e fomento nos setores de Ciência, Tecnologia e Inovação e assim, por meio de parceria, fortalecer os dois setores – Saúde e de CT&I. Delas participam gestores, pesquisadores e representantes do controle social de instituições locais que definem os temas e linhas de pesquisas prioritárias levando em consideração a situação de saúde, as reais carências do SUS no Estado e o perfil epidemiológico.

Linhas temáticas das pesquisas
Para esta Chamada Pública foram eleitas as seguintes linhas temáticas: Desenvolvimento de ferramentas para o fortalecimento da coordenação do cuidado em saúde e da ordenação de redes; Estratégias de promoção à saúde e a prevenção de doenças e agravos não transmissíveis; Incorporação de tecnologias leves e duras que visem aumentar a resolutividade da atenção primária em saúde; Mecanismos de gestão clínica no cuidado de pessoas com doenças e agravos não transmissíveis; Monitoramento e avaliação das redes de atenção em saúde: Avaliação e instituição de protocolos para cuidados paliativos;  Avaliação e monitoramento institucional para a gestão do SUS nas dimensões da promoção da saúde, da prevenção, da recuperação e da reabilitação.

E, ainda, impacto e efetividade da educação permanente nos serviços de saúde; Estratégias de prevenção e controle de doenças infecciosas de relevância epidemiológica para o Estado de Goiás; Ações de vigilância e políticas públicas em saúde;  Vigilância e monitoramento, promoção da saúde, prevenção e cuidado integral nas doenças e agravos não transmissíveis;  Vigilância e impacto no uso de agrotóxicos e outras substâncias de relevante interesse sanitário; e Efetividade das ações de promoção da saúde e prevenção das doenças infecciosas.

Aumento da demanda
O PPSUS é uma estratégia de fomento descentralizado para promover pesquisas nos estados brasileiros, priorizar a resolução dos problemas de saúde locais e reduzir as desigualdades regionais no contexto da inovação e do desenvolvimento científico e tecnológico em saúde. Busca, também, contribuir para o estímulo ao ensino, pesquisa, extensão e educação em saúde e promover a integração com diversos órgãos​ e instituições.

Em Goiás, os recursos direcionados para as ações de fomento à pesquisa do PPSUS e o número de pesquisas têm sido crescentes a cada edição, o que demonstra o empenho do Estado e o interesse de seus pesquisadores em responder às demandas de saúde, através da promoção de conhecimento e promoção da inovação em saúde. Como resultados são gerados impactos econômicos e sociais.

No primeiro edital do PPSUS, o número de propostas submetidas não foi suficiente para alcançar o recurso disponibilizado. Na terceira edição, em 2013, foram selecionadas 29 propostas e o investimento total foi de R$ 2,320 milhões. Já na última chamada pública lançada, a de 2017, foram selecionadas 49 propostas, incluindo as chamadas de cadastro de reserva, que totalizaram um investimento de R$ 3,392 milhões.

Seleção
Por meio de Chamada Pública, a Fapeg lança o convite aos pesquisadores que tenham interesse em desenvolver atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação que possam promover a melhoria da qualidade da atenção à saúde nos estados no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS) e que representem uma significativa contribuição para o desenvolvimento da CT&I local. Estes pesquisadores doutores, que são os proponentes dos projetos de pesquisa devem ter vínculo empregatício ou funcional em instituições científicas ou tecnológicas com sede em Goiás, podendo ser instituições de ensino superior, públicas ou privadas; instituições científicas, tecnológicas e de inovação; centros de pesquisa e desenvolvimento sem fins lucrativos ou empresas públicas que executem atividades de pesquisa científica, tecnológica ou de inovação. O PPSUS promove, ainda, a integração interinstitucional e a formação acadêmica (pós-graduação) de alunos que compõem a equipe, além de garantir a visibilidade da pesquisa feita em Goiás.

Neste ano de 2019, o PPSUS completa 15 anos de implantação no Brasil, e vem se consolidando como uma das principais ferramentas de apoio e fomento à pesquisa em saúde no País. A forte concentração de pesquisadores doutores, bem como de instituições de pesquisa, nas regiões Sudeste e Sul do país é uma das preocupações do PPSUS, que se propõe a ser uma iniciativa de descentralização de fomento à pesquisa em saúde nos Estados e assim promover o desenvolvimento científico e tecnológico que busquem soluções para as prioridades de saúde no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS) atendendo as peculiaridades e especificidades de cada região brasileira.

Veja os resumos dos 49 projetos de pesquisa que estão sendo desenvolvidos:

1 - Estratégias de gestão e gerenciamento do SUS em Goiás, de 2012 a 2017.

Coordenadora: Edsaura Maria Pereira - Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Gestão em Saúde

Linha Temática: Avaliação e Monitoramento Institucional para a Gestão do SUS nas Dimensões da Promoção da Saúde, da Prevenção, da Recuperação e da Reabilitação

O projeto de pesquisa é um estudo descritivo e analítico, quantitativo e qualitativo, no campo de políticas públicas orientado para a avaliação da gestão da Secretaria de Estado da Saúde em Goiás, de Regionais de Saúde e municípios do Estado. Tem como objetivo geral descrever, analisar e avaliar a gestão do Sistema Único de Saúde em Goiás nos processos de Planejamento, Regulação, Monitoramento e Avaliação. Serão feitas buscas bibliográficas em base de dados e análise documental e os dados serão obtidos por meio de fontes primárias e secundárias, com aplicação de questionários e entrevistas individuais com a equipe de gestores e gerentes da Secretaria Estadual de Saúde, das Regionais de Saúde e dos municípios do Estado. Pretende-se contribuir com a análise das ações de saúde em Goiás, nos espaços em que estas se realizam, de caráter técnico ou político, individual ou coletivo, examinando seus processos decisórios, suas bases históricas e conjunturais, seus instrumentos, diretrizes e normativas. A investigação possibilitará a geração de informações para a gestão do SUS em Goiás, a partir da avaliação das funções gestoras como indutoras de mudanças na área da saúde do Estado, assim como, na análise do cuidado em saúde, nas dimensões da promoção, da prevenção, da recuperação e da reabilitação da saúde. Espera-se que esta pesquisa, ao realizar a avaliação do desempenho do sistema de saúde no Estado, em suas diversas extensões, possa subsidiar o executivo estadual na identificação de problemas e necessidades e na definição de prioridades para o planejamento de medidas de intervenção a serem adotadas pela SES-GO, no âmbito da gestão. Pretende-se ainda com a pesquisa: fortalecer parcerias entre instituições de ensino e pesquisa e serviços públicos de saúde; capacitar recursos humanos para a saúde, em graduação e pós-graduação Stricto Sensu e Lato Sensu; e produzir dissertações de Mestrado.
2 - Análise molecular de mutações nos genes BRCA1/2 e TP53 em pacientes com carcinoma de mama e ovário atendidos pelo SUS.

Coordenadora: Elisângela de Paula Silveira Lacerda - Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha Temática: Estratégias de Promoção à Saúde e à Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente de câncer no mundo e o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Do total de casos de câncer de mama diagnosticados a cada ano, estima-se que de 5% a 10% sejam hereditários. Mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 são responsáveis por cânceres de mama e ovário hereditários e estão associados ao câncer de mama masculino. Além dos genes BRCA1 e BRCA2, vários genes de síndromes multicânceres que incluem o câncer de mama foram identificados, dentre eles o gene TP53 causador da síndrome de Li-Fraumeni de câncer de mama hereditário. O estudo tem como objetivo identificar a prevalência de mutações patogênicas nos genes BRCA1/2 e TP53 em pacientes diagnosticados com carcinoma de mama atendidos no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás. Para o estudo será feita a coleta de sangue de 400 pacientes que serão submetidos a testes moleculares. As mulheres consideradas de alto risco deverão ser encaminhadas para o aconselhamento genético, no qual a hipótese diagnóstica pode ser confirmada e informações sobre a doença, sua forma de herança, estratégias preventivas e de redução de risco, assim como as chances de recorrência para outros familiares, podem ser avaliadas e discutidas dentro de um contexto científico. A partir do diagnóstico molecular dos genes em estudo (BRCA1/2 e TP53), quando a mutação é identificada, o risco para o câncer de mama pode ser reduzido através de intervenções preventivas (cirurgias profiláticas e quimioprofilaxia) as quais se mostram significativamente eficazes na redução do risco de câncer em portadores de mutação, além de se considerar os gastos com os possíveis tratamentos, verifica-se uma maior vantagem de custo efetividade em se utilizar métodos profiláticos.
3 - A terapia com laser de baixa potência no tratamento da mucosite oral em pacientes com câncer de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia e à quimioterapia: análise molecular e econômica.

Coordenador: Elismauro Francisco de Mendonça – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha Temática: Estratégias de Promoção à Saúde e à Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis

O câncer de cabeça e pescoço é o sexto tipo de câncer mais comum na população mundial. No Brasil, estima-se 11 mil novos casos de câncer de boca em homens e no Estado de Goiás a estimativa é de 400 novos casos. A radioterapia consiste em uma das modalidades de terapia para este tipo de câncer e dentre seus efeitos colaterais destaca-se a mucosite oral. A mucosite oral está associada à dor intensa, levando à suplementação nutricional, maior número de consultas e até mesmo interrupção do tratamento, interferindo negativamente na sobrevida e/ou cura da doença e elevando os custos do tratamento. A terapia com Laser de Baixa Potência tem sido encorajada e descrita como uma prática em potencial para o tratamento da mucosite oral. A pesquisa tem como objetivo avaliar aspectos clínicos e moleculares e a razão custo-efetividade do laser de baixa potência no tratamento de mucosite oral em pacientes com câncer cabeça/pescoço submetidos ao tratamento radioterápico e/ou quimioterápico em pacientes atendidos pelo SUS. Estudos demonstram que essa terapia melhora a qualidade de vida do paciente, além de ser efetiva no controle e prevenção de níveis severos da mucosite, reduz a morbidade e minimiza custos causados pela mucosite oral. Para o estudo, foram selecionados 50 indivíduos com idade acima de 18 anos, de ambos os sexos, dentados ou edêntulos (sem dentes), portadores de neoplasias na região de cabeça e pescoço que serão submetidos à RT e/ou QT (dose mínima da RT de 50 Gy). Os resultados biológicos e de economia em saúde contribuirão para os gestores do SUS para tomada de decisão, com base nas evidências científicas, da importância da incorporação dessa tecnologia como modalidade terapêutica.
4 - Vigilância sentinela de arbovírus em Goiânia, Goiás: investigação virológica em humano e vetor.

Coordenadora: Fabíola Souza Fiaccadori – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

Dentre os arbovírus de maior relevância para infecção entre humanos estão: o vírus da dengue, vírus da febre amarela, vírus zika, vírus chikungunya, vírus mayaro, vírus Oropouche, Encefalite de Saint Louis. Considerando a cocirculação de diferentes arbovírus no Brasil, a ampla população e dispersão de vetores, a escassez de dados sobre a vigilância virológica de arboviroses em mosquitos vetores e as epidemias relatadas em humanos, este projeto de pesquisa objetiva estabelecer a vigilância sentinela para arbovírus por meio da implementação do monitoramento viral (humano e vetor) no Estado de Goiás, pela parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia e o Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da UFG. O que se espera é que este estudo possa constituir um mapeamento integrado da identificação e caracterização viral dos arbovírus em mosquitos vetores e humanos como contribuição direta para o entendimento da epidemiologia das infecções e o desencadeamento de ações de políticas públicas.
5 - Avaliação de fatores que impactam na incidência de recidivas de leishmaniose tegumentar americana ou leishmaniose visceral em pacientes coinfectados com o vírus da imunodeficiência humana.

Coordenadora: Fátima Ribeiro Dias – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) e a Leishmaniose Visceral (LV) são doenças endêmicas em vários países e emergiram como doenças oportunistas em pessoas infectadas com o vírus da imunodeficiência humana (HIV). A imunodeficiência causada pelo HIV leva ao aumento no tempo de tratamento, falha terapêutica, recidivas, toxicidade dos fármacos e mortalidade em pacientes com leishmaniose. Pacientes coinfectados apresentam maior risco de recaídas de leishmaniose que pode estar associado à baixa contagem de linfócitos T CD4+ e, também, a um aumento da ativação imune crônica. Devido à falta de dados nacionais e com base em informações de estudos europeus, a profilaxia secundária para LV em pacientes coinfectados tem sido oferecida no Brasil sem critérios bem estabelecidos. É objetivo da pesquisa avaliar os fatores que impactam nas recidivas de LTA e LV em pacientes portadores de HIV. É preciso um melhor atendimento de pacientes coinfectados para diminuir as taxas de recidivas e morte.

6 - Avaliação do impacto do polimorfismo nos genes das enzimas conversoras de angiotensina I e II no balanço autonômico cardíaco e na eficácia do tratamento da hipertensão arterial.

Coordenador: Gustavo Rodrigues Pedrino – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha Temática: Estratégias de promoção à saúde e a prevenção de doenças e agravos não transmissíveis

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma doença com alta mortalidade e custos onerosos para o SUS. A terapia anti-hipertensiva enfrenta grandes desafios por ser uma doença multifatorial e apresentar diferenças individuais nas respostas ao tratamento. A farmacogenética anti-hipertensiva surge como uma ferramenta potencial para avaliar os contribuintes genéticos relacionados à resposta anti-hipertensiva. Ademais, a associação da análise genômica com modulação autonômica cardíaca pode permitir a descoberta de futuros pacientes. Os genes da enzima conversora de angiotensina I e II são candidatos para ensaios moleculares que podem ser incorporados na identificação precoce e determinação da melhor condução terapêutica da HAS. Desta forma a análise molecular associada a avaliações clínicas podem permitir a identificação de eventuais pacientes e se estes serão ou não responsivos a um determinado tratamento, permitindo melhora terapêutica, redução de custos e aumento da expectativa de vida. As complicações da doença alertam para a necessidade de um diagnóstico precoce e uma terapia direcionada aos diferentes grupos e a proposta central da pesquisa é avaliar a associação do polimorfismo dos genes Enzima Conversora de Angiotensina ECA I e II com disfunção autonômica cardíaca de indivíduos hipertensos ou não, o que poderia predizer a susceptibilidade dos indivíduos ao desenvolvimento de HAS. O estudo vai buscar correlacionar os diferentes perfis genotípicos com a melhor conduta terapêutica para estes indivíduos. A grande relevância deste projeto está em uma futura implementação no SUS de testes genéticos e clínicos, ainda não usados, como elemento para o diagnóstico precoce da HAS e para o direcionamento da melhor terapêutica, baseados nos polimorfismos dos genes associados à ECA. Deste modo, indivíduos hipertensos e com pré-disposição poderiam desfrutar de uma terapêutica mais eficaz, evitando o surgimento de doenças e complicações associadas ao aumento da pressão arterial, diminuindo os custos para o sistema único de saúde (SUS) com o tratamento dessas complicações.

7 - Padronização de Método de Espectroscopia para o diagnóstico do câncer de colo de útero.

Coordenadora: Isabela Jubé Wastowski – Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha Temática: Incorporação de tecnologias leves e duras que visem aumentar a resolutividade da atenção primária em saúde

O câncer de colo de útero (CCU) é a quarta causa de morte mais frequente por câncer entre as mulheres, sendo maior em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. O rastreamento da doença é feito pelo exame Papanicolau ou citologia oncótica que se caracteriza por ser um exame de baixo custo, tolerável pelas pacientes e de fácil aplicação em grandes populações. No entanto, existem desvantagens, por ser uma técnica manual, como: baixa sensibilidade; altas taxas de falsos negativos e grande quantidade de casos insatisfatórios. Dessa forma, mesmo havendo programas para a detecção da doença, pode ocorrer subdiagnóstico da doença por falhas na execução do exame de rastreamento, o que retarda o diagnóstico precoce e compromete o prognóstico. Os erros que têm início com a coleta inadequada podem resultar em erro de leitura pelo patologista. Alterações graves podem ser classificadas como alterações benignas e retardar o diagnóstico e tornar o prognóstico mais reservado. O objetivo desse estudo é a padronização de metodologia, baseada em espectroscopia, para o diagnóstico do câncer de colo de útero. O que se espera é reduzir a influência da subjetividade dos laudos e desperdício de gastos com exames considerados insatisfatórios. A espectroscopia tem se destacado como uma das maiores ferramentas para aplicações biomédicas, possibilitando a caracterização de tecidos e diferenciação destes em condições clínicas distintas. Métodos que tenham potencial de trazer melhorias para o diagnóstico diferencial e favoreçam o diagnóstico precoce, consequentemente, resultarão em redução de custos em tratamento e redução no número de vítimas da doença.
8 - Impacto de uma intervenção educativa no seguimento de puérperas com sífilis e suas parcerias sexuais.

Coordenadora: Janaina Valadares Guimarães – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha Temática: Monitoramento e Avaliação das Redes de Atenção em Saúde

A sífilis gestacional sem tratamento adequado pode provocar graves consequências ao recém-nascido. O projeto objetiva avaliar a efetividade de uma intervenção educativa em puérperas com sífilis e suas parcerias sexuais, bem como analisar os fatores associados à sífilis gestacional e congênita. Trata-se de um estudo clínico não controlado, com intervenção educativa conduzido com puérperas, atendidas em duas maternidades públicas de Goiânia, e parcerias sexuais. A coleta de dados transcorrerá em 12 meses, dividida em cinco momentos: Aplicação do pré-teste e avaliação do perfil da puérpera e do recém-nascido; Realização da testagem rápida para Sífilis e avaliação da parceria sexual; Intervenção educativa sobre sífilis e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST); Contato telefônico com as puérperas e parceria sexual; Aplicação do pós-teste e avaliação do tratamento quanto à adequação após três meses da intervenção educativa, por meio de teste sorológico. O projeto será encaminhado às secretarias Municipal e Estadual de Saúde e ao CEP da UFG. A intervenção proposta e o seguimento sistematicamente aplicado contribuirão para geração de maiores evidências sobre a efetividade e o efeito das ações educativas em saúde sobre a sífilis e outras infecções sexualmente transmissíveis, subsidiará a elaboração de maiores evidências acerca do tratamento das parcerias sexuais e do seguimento das puérperas e suas parcerias com sífilis até a ocorrência do tratamento adequado. As ações implementadas neste estudo resultarão em uma maior adesão à terapêutica e consequentemente tratamento adequado, refletindo, dessa maneira, na redução da transmissão vertical da sífilis em gestações subsequentes, na quebra da cadeia de transmissão da doença e na prevenção das graves consequências da sífilis não tratada. Conhecer o perfil das puérperas com sífilis e suas parcerias sexuais colaborará na implementação de ações estratégias de combate à doença, na elaboração de protocolos clínicos de atendimento e seguimento dos casos, além de oferecer subsídios na elaboração de políticas públicas para a prevenção e manejo da sífilis, em especial a sífilis gestacional e congênita, e outras infecções sexualmente transmissíveis.
9 - População imigrante em situação de vulnerabilidade de Goiás: epidemiologia das Infecções Sexualmente Transmissíveis e avaliação das condições de saúde sexual.

Coordenadora: Karlla Antonieta Amorim Caetano – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

Este projeto tem como objetivo investigar a epidemiologia das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e conhecer questões que abordem a saúde sexual, reprodutiva e comportamentos de risco para infecções sexuais em imigrantes em situação de vulnerabilidade residentes em Goiás. Trata-se de um estudo observacional, de corte transversal, analítico, com consecutiva formação de coorte a ser desenvolvido nos anos de 2018 a 2019.  Será utilizado o método de amostragem Respondent-driven sampling (RDS). Além disso, uma pesquisa formativa será conduzida, como subsídio para a construção da amostra RDS e para a abordagem qualitativa. Serão critérios de inclusão para o estudo ser migrante estrangeiro (imigrante) em Goiás. Espera-se com este projeto conhecer as condições de vida e de saúde relacionadas às IST de grupo socialmente desfavorecido e assim contribuir para a construção e consolidação da “Política Nacional de Atenção à Saúde aos Imigrantes e Refugiados” em âmbito regional (Goiás).
10 - Avaliação da imunidade cruzada induzida por antígeno vacinal de tuberculose em culturas de pacientes com hanseníase.

Coordenador: Lucas Henrique Ferreira Sampaio – Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

A hanseníase é uma doença infecciosa potencialmente causadora de incapacidades e deformidades permanentes.  A doença ainda é um grave problema de saúde pública no Brasil, que ocupa a primeira colocação global em termos de taxa de prevalência e o segundo lugar em números absolutos de hanseníase. Atualmente, a vacina BCG é usada na tentativa de prevenir a hanseníase e a tuberculose, porém os trabalhos mostram que ela tem um grau de proteção muito variável e, muitas vezes, é ineficaz contra essas duas doenças. O objetivo deste trabalho é avaliar imunogenicidade cruzada do antígeno ID93 associado adjuvante GLA-SE (ID93+GLA-SE) na cultura de PBMC’s de pacientes com hanseníase. A potencial vacina ID93+GLA-SE, feita pela fusão de antígenos recombinantes do M. tuberculosis, está sendo atualmente avaliada em teste clínico de fase III para a tuberculose. Os pacientes com hanseníase serão recrutados no Hospital de Doenças Tropicais e em Unidades Básicas de Saúde de Goiânia. Espera-se com este estudo demonstrar que a proteína quimérica ID93, adicionando ao adjuvante GLA-SE, seja um potencial antígeno vacinal a ser testada na imunização contra todas as formas de hanseníase. O advento de uma nova vacina eficaz contra a hanseníase poderia permitir ao SUS a economia de milhões de reais anuais no tratamento da doença, além de evitar o surgimento de incapacidades e deformidades físicas em milhares de brasileiros. Do ponto de vista da saúde pública, seria ótimo a utilização de uma única vacina que prevenisse ao mesmo tempo duas diferentes doenças infeciosas endêmicas no País, a hanseníase e a tuberculose. E a potencial principal contribuição deste estudo seria a comprovação de que a vacina ID93/GLA-SE, já em fase ensaio clínico para tuberculose em outros países (IDRI 2016), também induzisse uma resposta imune eficaz em pacientes com hanseníase. E este estudo pode ser mais um passo rumo a esta vacina única para as diferentes doenças.

O presente projeto permitirá, ainda, a formação de alunos em nível de Iniciação Científica e Mestrado, assim como, a transferência e implementação de novas tecnologias neste Estado através da instalação de infraestrutura básica e treinamento de profissionais (professores, técnicos e estudantes).

11 - Produção de anticorpos anti-zika para o diagnóstico e terapia humana.

Coordenadora: Lucimeire Antonelli da Silveira – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

Entre 2015 e 2016 houve uma rápida disseminação mundial do zika vírus (ZikV), sobretudo na América Latina e Caribe, seguida por aumento de doenças neurológicas graves e malformações congênitas. Nesse cenário, existe uma grande demanda por testes laboratoriais rápidos, acurados e de baixo custo para detecção da infecção pelo ZikV, além da necessidade de um tratamento eficiente e que impeça a transmissão vertical da doença. O estudo tem por objetivo produzir anticorpos monoclonais anti-ZikV para o desenvolvimento de kits de diagnóstico rápido e sorológico da infecção pelo ZikV em amostras biológicas, além de desenvolver moléculas de anticorpos humanizados, para serem empregados no tratamento de gestantes e indivíduos infectados por este  vírus, a fim de inibir a transmissão vertical, concorrendo para a redução dos casos de microcefalias em recém-nascidos e das complicações com manifestações neurológicas e  Síndrome de Guillain-Barré.
12 - Sequenciamento de Nova Geração de genes candidatos em crianças e adolescentes com deficiência intelectual assistidos na rede pública de saúde do Estado de Goiás.

Coordenadora: Lysa Bernardes Minasi – Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Vigilância e Monitoramento, Promoção da Saúde, Prevenção e Cuidado Integral nas Doenças e Agravos Não Transmissíveis

A deficiência intelectual (DI) é o funcionamento intelectual abaixo da média que se origina durante o período de desenvolvimento e pode ser causada por fatores ambientais, genéticos ou multifatoriais. Nos casos em que o diagnóstico não é definitivo, ou seja, que não foram identificadas pelo CMA (do inglês Chromosomal MicroArray Analysis) CNVs (variação no número de cópias) patogênicas, pode-se usar o sequenciamento direcionado de genes para investigar mutações pontuais ou pequenas microdeleções e inserções. O objetivo da proposta é realizar o sequenciamento de genes candidatos de pacientes com a DI e que apresentam menos de 18 anos de idade, do Estado de Goiás, via SUS, que após a realização do CMA não apresentaram CNVs patogênicas. A realização do sequenciamento é uma oportunidade para a adequação da metodologia como uma poderosa ferramenta de pesquisa e diagnóstico contribuindo para inferir sobre os possíveis mecanismos moleculares associados à deficiência intelectual. Contribuirá para aprimorar as habilidades da equipe de profissionais que assistem os pacientes com DI em Goiás.
13 - Estratégia Conforto em pacientes com insuficiência respiratória em cuidados paliativos.

Coordenador: Marcelo Fouad Rabahi – Hospital Geral de Goiânia (HGG)

Tema: Gestão em Saúde

Linha Temática: Avaliação e Instituição de Protocolos para Cuidados Paliativos

No Brasil, a maioria das mortes ocorre nos hospitais, ladeada de muita tecnologia com aumento de gastos e sofrimento. O que propõe o estudo é a busca de um modelo de cuidado digno e humanizado, premissas dos cuidados paliativos. Estão entre os objetivos: validação e implantação de instrumento padronizado para o manejo da dispneia em pacientes em cuidados paliativos com insuficiência respiratória. Justificativa: Pacientes elegíveis para cuidados paliativos apresentam alta prevalência de dispneia nas fases mais avançadas da doença. O sintoma é incapacitante e gera angústia e sofrimento para o paciente, a família e equipe de saúde. Os pacientes com doença avançada são frequentemente hospitalizados para manejo do desconforto respiratório, principalmente nos últimos dias de vida. A falta de um instrumento específico gera dificuldade do manejo deste sintoma e, consequentemente, aumento de terapêuticas consideradas fúteis e obstinadas, aumento dos custos hospitalares, do tempo de internação e na distribuição de recursos para o SUS. O estudo quase experimental que será aplicado nas enfermarias de clínica médica e nas UTI de dois hospitais gerais, Hospital das Clínicas da UFG/EBSERH e Hospital Alberto Rassi/HGG, localizados no município de Goiânia, Estado de Goiás (vinculados ao SUS), que possuem serviços de cuidados paliativos multiprofissionais estruturados e funcionantes, através de videoaulas. O que se espera é que este instrumento possa ser aplicado em todas as unidades de saúde do País que integram o SUS. É esperado como resultado a padronização de um instrumento de fácil aplicação que busca a identificação e manejo da dispneia pode garantir um excelente cuidado, mesmo quando este não for realizado por profissional especialista em cuidados paliativos.
14 - Estudo da infecção oculta pelo vírus da hepatite B em indivíduos infectados pelo vírus da hepatite C: Subsídios para políticas públicas do SUS direcionadas ao controle da doença no Estado de Goiás.

Coordenadora: Márcia Alves Dias de Matos – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

A pesquisa tem como objetivo investigar a ocorrência da infecção oculta pelo vírus da hepatite B (HBV) em pacientes infectados pelo vírus da hepatite C (HCV) em Goiânia e realizar a caraterização molecular das amostras positivas, que são testes mais precisos e sensíveis, que visam à pesquisa do material genético viabilizando, ainda, a quantificação e caracterização do DNA viral. Todos os pacientes infectados pelo HCV cadastrados no SUS que estiverem sendo atendidos nos hospitais de referência (Hospital das Clínicas e Hospital de Doenças Tropicais) podem fazer parte da pesquisa. Assim, após a triagem sorológica, serão selecionados os pacientes HBsAg negativos para a pesquisa do HBV-DNA e, em seguida, será realizada extração do genoma viral, semi-nested PCR e sequenciamento de nucleotídeos. Com o desenvolvimento deste projeto pretende-se contribuir para melhor acompanhamento dos pacientes e fornecer subsídios para elaboração/avaliação das políticas públicas que visam o controle desta virose em nosso Estado. Esta é a primeira pesquisa que busca investigar a ocorrência de infecção oculta pelo HBV nos pacientes infectados pelo HCV/usuários do SUS no Estado de Goiás, além de traçar o perfil molecular dos pacientes que apresentarem este tipo de infecção. Acredita-se que tais informações possam agregar o conhecimento científico e resultar no melhor entendimento destas infecções. Sabe-se que o diagnóstico molecular é mais trabalhoso e dispendioso, e portanto, a pesquisa da infecção oculta pelo HBV não é realizada rotineiramente. Desta forma, o índice dessa infecção pode estar subestimado. Além disso, não há protocolos vigentes que regulamentam a identificação deste perfil de infecção oculta no Sistema Único de Saúde. Portanto, este estudo tem a intenção de avaliar a necessidade da implementação destes protocolos e, ainda, contribuir para a melhor condução, acompanhamento dos pacientes e elaboração de políticas públicas que visam o controle desta virose no Estado de Goiás, considerando que tais políticas só poderão ser elaboradas a partir do conhecimento do perfil da infecção em nossa Região.
15 - Desenvolvimento de Imunoensaio (Elisa-Peptídeo) para diagnóstico diferencial do vírus zika em pacientes de fase aguda.

Coordenador: Marcos Lázaro Moreli – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

Vírus Zika (ZIKV) é um risco a regiões com vetores endêmicos. É um arbovírus do gênero Flavivírus, família Flaviviridae. Os Flavivírus são um grupo viral de grande importância médica devido ao extenso número de vírus patogênicos, como o vírus Zika, os quatro sorotipos do vírus da Dengue (DENV1-4) e o vírus da Febre Amarela (YFV), que causam grandes surtos e epidemia em regiões tropicais. A clínica varia de assintomática à grave com comprometimento do sistema nervoso e o diagnóstico é dependente de testes importados com reatividade cruzada. Desenvolver metodologias que identifiquem a infecção em seu início de modo específico e com custo reduzido é fundamental. Alternativa à proteína NS1 são os peptídeos do domínio III do envelope viral. O objetivo da pesquisa é padronizar um método de diagnóstico imunológico e diferencial (Elisa-Peptídeo) para detecção de anticorpos da classe IgM do ZIKV. A pesquisa pretende gerar patente do produto obtido e a partir daí padronizar o protocolo de Elisa-Peptídeo para utilização na rede pública de saúde. Além do produto final, a pesquisa tem como objetivo melhorar a capacidade de pensamento crítico-científico nos alunos de graduação e pós-graduação quanto aos problemas centrais em inovação para a saúde pública no País.
16 - Educação permanente em saúde em municípios do Estado de Goiás – avaliação-participativa e intervenção.

Coordenadora: Maria Alice Coelho - Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS Goiânia)

Tema: Gestão em Saúde

Linha temática: Impacto e Efetividade da Educação Permanente nos Serviços de Saúde

Trata-se de uma pesquisa interinstitucional, de abordagem qualitativa, do tipo avaliativa-participativa cujo objetivo é elaborar e validar um instrumento de avaliação-intervenção da Educação Permanente em Saúde (EPS), a ser aplicado em municípios de quatro regionais de saúde do Estado de Goiás (Central, Centro-Sul, Sul e Sudoeste II). Os participantes serão trabalhadores, gestores e representantes do controle social, identificados como informantes-chave da EPS nos seus territórios. Será realizado o mapeamento das práticas de EPS nos municípios participantes e formados grupos focais para construção e validação de uma matriz avaliativa da EPS que, além de instrumento de avaliação, pretende colaborar na estruturação de um plano de intervenções na área. Ainda como contribuição do processo da pesquisa, equipes serão qualificadas para aplicação da matriz avaliativa da EPS, assim como, para incentivar e mobilizar os municípios para efetivação das práticas e política de EPS nos seus territórios.
17 – Comparação do NutriSUS com a suplementação medicamentosa em crianças na educação infantil: Um ensaio clínico randomizado.

Coordenadora: Maria Claret Costa Monteiro Hadler – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Vigilância e Monitoramento, Promoção da Saúde, Prevenção e Cuidado Integral nas Doenças e Agravos não Transmissíveis

A anemia ferropriva é uma das principais deficiências nutricionais em crianças em idade pré-escolar. A Organização Mundial da Saúde recomenda a fortificação dos alimentos com micronutrientes como alternativa à suplementação, a fim de controlar a anemia e outros agravos decorrentes da deficiência de micronutrientes. O objetivo do projeto é verificar a implantação e a efetividade da fortificação com micronutrientes em pó (NutriSUS) na prevenção e tratamento da deficiência de micronutrientes em crianças em educação infantil. Trata-se de um ensaio clínico, com crianças de 6 a 48 meses em educação infantil. Será comparada a intervenção de fortificação com a estratégia do NutriSUS e a suplementação medicamentosa para anemia. Serão analisadas variáveis socioeconômicas e demográficas, estado nutricional, consumo alimentar, avaliação bioquímica e os processos de implantação e controle da estratégia NutriSUS. Espera-se comprovar a efetividade do NutriSUS na prevenção e tratamento da anemia em crianças. Desse modo, essa proposta visa oferecer aos gestores municipais, estaduais e federal do NutriSUS no País um panorama real de como a população de Goiânia tem se beneficiado dessa política, promovendo assim subsídios científicos que promovam sua continuidade. Os resultados dessa pesquisa são de grande importância para os gestores de políticas públicas como o PSE e o NutriSUS. Em curto prazo, deve firmar essa estratégia de suplementação de micronutrientes em pó como sendo efetiva no controle de deficiências nutricionais em crianças até 48 meses. Em médio prazo, deverá consolidar essa política, além de demonstrar se a estratégia de utilização dos próprios funcionários da creche faz diferença quanto a aspectos como: o grau de entendimento destes sobre o Programa, o grau de instrução, o cumprimento do manual operacional do NutriSUS, a necessidade de modelos diferenciados de educação permanente. E, em longo prazo, poderá servir de subsídio para a sua ampliação para outros grupos populacionais e faixas etárias de risco.
18 - Tabagismo, saúde bucal e fatores associados: Um estudo em adolescentes escolares.

Coordenadora: Maria do Carmo Matias Freire - Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Vigilância e Monitoramento, Promoção da Saúde, Prevenção e Cuidado Integral nas Doenças e Agravos não Transmissíveis

O tabagismo é considerado um grave problema de saúde pública. A identificação dos fatores que podem influenciar este comportamento na adolescência é importante para subsidiar estratégias para o seu enfrentamento no âmbito do Sistema Único de Saúde. Este estudo inédito investigará fatores que podem influenciar comportamentos como começar e/ou parar de fumar em adolescentes escolares brasileiros. A escolha do tema se deu em razão dos danos causados pelo tabagismo à saúde geral e bucal, os quais, quase sempre, originam-se na adolescência. Estes danos têm fortes implicações para o Sistema Único de Saúde (SUS) devido à alta prevalência de doenças e outras condições associadas e ao elevado custo do seu tratamento. Será realizado um estudo transversal analítico em uma amostra de escolares de 15 a 19 anos. O estudo piloto será realizado em um grupo de estudantes do IFG da cidade de Inhumas. Os dados serão coletados por meio de questionário autoexplicativo, acerca da prevalência do tabagismo, motivações para mudanças no comportamento tabágico (iniciação ou cessação do hábito de fumar), religiosidade, Senso de Coerência (SOC) e autopercepção da saúde bucal. Para a análise estatística dos dados será utilizado o teste do Qui-quadrado e regressão múltipla.
19 - Efeito de tecnologias combinadas para tratamento de pessoas com lesões por pressão: contribuição para a gestão clínica do cuidado.

Coordenadora: Maria Marcia Bachion – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à saúde

Linha Temática: Mecanismos de Gestão Clínica no Cuidado de Pessoas com Doenças e Agravos não Transmissíveis

Lesão por pressão, anteriormente denominada de úlcera por pressão, é um dano na pele e/ou tecidos subjacentes, geralmente sobre uma proeminência óssea ou relacionada ao uso de dispositivo médico ou a outro artefato. Sua ocorrência causa sofrimento, devido à dor, odor desagradável, distúrbios de imagem corporal, fadiga, depressão; pode evoluir com infecções graves, aumento da incidência de sepse, de taxa de mortalidade e do tempo de permanência nas instituições de saúde, gera custos econômicos elevados para o seu tratamento. Trata-se de evento adverso, indicador de qualidade da assistência dos serviços de saúde, sendo necessário sensibilizar e mobilizar os profissionais da área de saúde para auxiliar na prevenção e tratamento dessas feridas. Considerando a complexidade da abordagem terapêutica, que requer enfoque interdisciplinar com ações multidimensionais, combinadas, e que não há padrão ouro para o tratamento de lesão por pressão ou para a suplementação nutricional, buscou-se nesta pesquisa contribuir com evidências para a utilização de um protocolo que fosse sustentável, de fácil manejo e pudesse orientar a gestão clínica do cuidado de pessoas com lesões por pressão. O ensaio clínico randomizado, controlado, associado à quase experimento (antes-depois) objetiva avaliar o efeito do extrato oleoso de Calendula officinalis a 20% na ferida, combinado ao uso de superfície de alívio de pressão e suplementação nutricional via oral (30 gramas de L-glutamina e 9 gramas de L-arginina), uma vez ao dia, por 30 dias no tratamento de pessoas lesões por pressão, e testar o efeito de um protocolo de ensino para os pacientes e cuidadores na adesão às medidas de prevenção e manejo das feridas. Será realizado no Crer, com 90 pacientes e seus cuidadores, alocados em três grupos: A – curativo com composto oleoso à base de ácidos graxos essenciais e placebo de suplemento nutricional, B – curativo com extrato oleoso de Calendula officinalis a 20% e placebo de suplemento nutricional e C – curativo com extrato oleoso de Calendula officinalis a 20% e suplementação nutricional oral 1x/dia. Todos receberão superfície de apoio para alívio de pressão e o protocolo de ensino. A tecnologia educativa será disponibilizada on-line, e poderá ser acessada em todo território nacional. A formulação de extrato oleoso de calêndula a 20% é uma tecnologia que pode ser refinada e patenteada, produzida com facilidade no Brasil, e incorporada ao SUS. A formulação da suplementação nutricional também pode ser obtida com facilidade, e prontamente utilizada nas instituições de saúde. Por fim, a tecnologia gerada no contexto dessa pesquisa pode se aplicar à prevenção e tratamento de LPP em outros cenários, seja na atenção primária, secundária ou terciária.

20 - Exercício físico e educação alimentar: Uma proposta para a população atendida na Estratégia Saúde da Família.

Coordenadora: Maria Sebastiana Silva – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Estratégias de Promoção à Saúde e a Prevenção de Doenças e Agravos não Transmissíveis

Objetiva-se avaliar os efeitos de um programa de exercício físico e educação alimentar sobre os fatores de risco para as doenças crônicas degenerativas não transmissíveis (DCNTs) da população atendida na Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Santo Antônio de Goiás. Participarão do estudo 200 pessoas de ambos os sexos, 20 anos de idade da ESF. As pessoas serão avaliadas quanto às características sociodemográficas, saúde, qualidade de vida, antropométricas, composição corporal, bioquímicas e cardiorrespiratória. O programa de exercício físico e educação alimentar será executado durante 12 meses. Os exercícios serão realizados com o método de treinamento em circuito com pesos livres e equipamentos de baixo custo, três vezes por semana durante 50 minutos. As ações de educação alimentar serão realizadas quinzenalmente, por 12 meses, com palestras, rodas de conversa, filmes, gincanas e oficinas para avaliação e consolidação da aprendizagem. Os resultados das pesquisas, como a proposta neste projeto, têm impacto direto na qualidade de vida da comunidade, geram informações consistentes que podem ser consideradas nos programas de atenção básica, e, em médio e longo prazo, podem refletir na redução dos gastos do Sistema Único de Saúde com tratamento de morbidades relacionadas a fatores comportamentais.
21 - Efeito estimulador da imunidade antitumoral da imunoterapia fototérmica com nanopartículas magnéticas como tratamento neoadjuvante no câncer mamário.

Coordenadora: Marina Pacheco Miguel – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Estratégias de Promoção à Saúde e a Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis

As imunoterapias são alvo na pesquisa contra o câncer, assim a Terapia Nanofototérmica (TN) é um método promissor, seguro e de baixo custo, que possui efeito local e sistêmica na imunidade antitumoral, sendo considerada um tipo de imunoterapia. Por tal motivo, objetiva-se avaliar os efeitos na imunidade local e sistêmica no tratamento antitumoral com TN em modelo experimental pré-clínico e fomentar a sua aplicação como terapia neoadjuvante antes de cirurgia e quimioterapia reduzindo o risco de metástases e recidivas. Serão formados 4 grupos (n=10 cada) de cadelas com diagnóstico de câncer mamário invasivo, submetidas à mastectomia bilateral total agrupadas em: G1-com TN; G2-sem TN; G3-com quimioterapia; G4-com TN+quimioterapia. Serão feitas avaliações antes e após o tratamento para avaliar a resposta imune local do tumor e sistêmica após aplicação de TN por meio de análises clínicas e ultrassonográficas, histopatológicas, imuno-histoquímicas, ELISA e citometria de fluxo. Espera-se gerar impacto positivo para o tratamento e redução de agravos pelo câncer de mama, como metástases, pela formulação de uma nanopartícula estimulada por laser fototérmico para promover melhor resposta imunológica. Por se tratar de um tratamento empregando laser, o uso poderá ser realizado por qualquer profissional de saúde, com baixo custo de infraestrutura e instalação do equipamento e implantação do tratamento. Pode-se extrapolar os resultados para que os pacientes continuem economicamente ativos exercendo as suas funções de trabalho, o tratamento poderá ser aplicado em outros tipos de cânceres e redução dos custos de tratamento, que representam grande parcela de investimento financeiro do SUS. O projeto será desenvolvido na UFG e UnB, que permitirá aos estudantes de graduação e pós-graduação acompanharem técnicas em diferentes laboratórios, demonstrando a importância de projetos interdisciplinares e estabelecimento de parcerias para melhor aprendizado e obtenção de melhores resultados, além de aproveitamento de infraestrutura e apoio técnico. Assim, o projeto contribuirá na formação de recursos humanos: na graduação (iniciação científica e trabalhos de conclusão de curso); pós-graduação (Mestrado e Doutorado); Produção do conhecimento e divulgação em eventos científicos, periódicos internacionais de alto impacto. A execução do projeto com um grupo multidisciplinar permitirá fortalecer a linha de pesquisa na UFG. Pretende-se realizar depósito de patente. Pela oportunidade de mercado e necessidade de desenvolvimento de produto que ofereça melhores benefícios aos pacientes com câncer, em caso de resultados positivos, poderá ser desenvolvido em parceria com uma indústria farmacêutica para comercialização. Assim, é certo que a proposta possui potencial positivo na produção técnico-científico, com abrangência nacional e internacional, além de ter impacto fundamental a médio e longo prazo para o SUS, por apresentar baixo custo e facilidade de uso no paciente.
22 - A população travesti e transexual: uma população-chave para o SUS visando medidas de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis e do uso nocivo de álcool e outras drogas.

Coordenadora: Megmar Aparecida dos Santos Carneiro – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Ações de Vigilância e Políticas Públicas em Saúde

Segundo a pesquisa, travestis e a transexuais são vulneráveis ao uso abusivo de álcool e outras drogas, e aquisição de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Diante deste contexto, essa população deve ser alvo pelos serviços de saúde, principalmente, pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em termos de prevenção e tratamento de IST e redução dos danos. A vacina contra HBV, embora disponível gratuitamente para toda população brasileira, tem uma baixa frequência de vacinação, que tem sido observada nessas populações. As infecções por herpes genital e HPV são uma das IST mais comuns. Publicações referentes as prevalência das infecções por HPV/HSV em populações trans são escassas na literatura internacional e, no Brasil, não há dados sobre essas viroses em travesti e transexual. Portanto, este é o primeiro estudo sobre o perfil dessas infecções em população trans. No Brasil, em 2007, foi criado o Plano Nacional de Enfrentamento da Epidemia de Aids e DST entre Gays, HSH  e Transgêneros, com o objetivo de enfrentar essas infecções, incluindo a  prevenção e atenção integral à saúde, este projeto vem ao encontro dessa política de assistência pública, pois  irá fornecer dados referentes ao perfil de algumas  IST (HIV, HBV, HPV e HSV)  e avaliar o contexto droga/álcool neste grupo. Os pesquisadores acreditam que estes resultados serão substratos para implementação de ações visando à consolidação de dados para a aplicação no planejamento das ações de promoção, prevenção e assistência aos travestis e transexuais atendidos pelo SUS. A invisibilidade dessa população nos dados oficiais de saúde é preocupante, por isso é necessário desenvolver estudos com objetivos de gerar informações para a promoção à saúde, como para a prevenção, diagnóstico e tratamento dessas IST e intervenção também ao uso de álcool/drogas. Este estudo é importante no contexto de diminuir a invisibilidade de transexuais/transgêneros e travestis nos dados oficiais de saúde e comportamento de risco para IST, podendo promover a inserção e assistência humanizadas pelo SUS para este grupo especial. Esta população, muitas vezes, vive à margem dos serviços públicos de saúde com acolhimento específico e despido de preconceitos, é possível aumentar acesso à saúde publica.
23 - Monitoramento e caracterização molecular de vírus gastroentéricos e herpesvírus e avaliação da resposta imune em amostras obtidas de pacientes submetidos a transplante de células progenitoras hematopoiéticas.

Coordenadora: Menira Borges de Lima Dias e Souza – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

As infecções virais, como as por citomegalovírus, em pacientes submetidos a Transplante Alogênico de Células Progenitoras Hematopoiéticas (TACPH) constituem importante causa de morbimortalidade. Apesar deste conhecimento, informações sobre as infecções e reativações por outros herpesvírus, tais como os HHV-6, HHV-7 e HHV-8, são ainda escassos bem como dados sobre a ocorrência e epidemiologia molecular de determinados vírus, como os bocavírus, aichi vírus e salivírus, em associação com quadro clínico apresentado e prognóstico dos pacientes. Resultados obtidos em estudo prospectivo realizado em nosso laboratório revelaram elevado índice de infecção ativa por citomegalovírus, bem como consideráveis índices de positividade para norovírus e adenovírus em pacientes submetidos ao TACPH, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em um centro de referência de transplante de medula óssea no País (Hospital Araújo Jorge/ACCGO). Estes dados levantaram novos questionamentos relacionados ao melhor período para o monitoramento dos pacientes, em relação à possível ocorrência de outros vírus na mesma população e aos mecanismos envolvidos na resolução da infecção viral, bem como fatores associados ao prognóstico dos pacientes durante a reconstituição do sistema imune. Diante do exposto pretende-se com este estudo, monitorar a ocorrência de bocavírus, salivírus, e herpesvírus (HHV-6, HHV-7 e HHV-8), em amostras já obtidas pacientes que foram submetidos à TACPH, proceder à caracterização molecular das amostras positivas para os referidos vírus, investigar os fatores de risco para a infecção e pior prognóstico dos pacientes e determinar os elementos do sistema imune envolvidos na resolução da infecção e seu fenótipo durante a reconstituição do sistema imune dos referidos pacientes. A equipe espera que os dados a serem obtidos forneçam subsídios que possam auxiliar na inclusão de testes sensíveis e específicos para o diagnóstico de infecções virais na rotina de exames laboratoriais desses pacientes auxiliando, inclusive, no diagnóstico diferencial nos casos de suspeita de doença do enxerto contra o hospedeiro.
24 - Desenvolvimento de um modelo de dispensação de medicamentos para melhorar o grau de adesão em pacientes psiquiátricos.

Coordenadora: Mércia Pandolfo Provin – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Mecanismos de Gestão Clínica no Cuidado de Pessoas com Doenças e Agravos não Transmissíveis

A falta de adesão ao tratamento, particularmente ao tratamento farmacológico, é um importante fator para perda de resolutividade do tratamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), entre elas os transtornos mentais. Esse projeto pretende propor ferramentas que possam ajudar a equipe de atenção aos pacientes psiquiátricos no enfrentamento desse grande problema de saúde pública, ao propor um instrumento adequado ao modelo de atenção desenvolvido pelos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), modelo de atenção proposto pela reforma sanitária e adotado pelo SUS e um modelo de dispensação que seja eficaz para melhorar a adesão dos pacientes ao mesmo tempo, que permitirá uma maior integração dos serviços de farmácia no cuidado ao indivíduo. Como o modelo de dispensação proposto tem como foco portadores de DCNT pode-se vislumbrar dois desdobramentos: a aplicação dos métodos e instrumentos desenvolvidos na condução de pesquisa futuras na atenção primária à saúde; e a fácil transferência da tecnologia para a gestão clínica de outros grupos de pacientes portadores de DCNT. A potencialidade desse projeto se baseia na integração de longa data da equipe de pesquisadores formada por profissionais da Universidade Federal de Goiás (docentes, graduandos e pós-graduandos) e farmacêuticos dos CAPS/Goiânia em atividades de graduação e projetos de extensão.
25 - Implementação do rastreamento organizado para o câncer do colo do útero na atenção primária no município de Goiânia – Goiás.

Coordenadora: Rita Goreti Amaral – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Estratégias de Promoção à Saúde e a Prevenção de Doenças e Agravos Não Transmissíveis

Este projeto será desenvolvido pela Faculdade de Farmácia da UFG, em colaboração com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia-GO e a PUC-GO. Programas de rastreamento são considerados estratégicos, como definido no Plano de fortalecimento da rede de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer do Ministério da Saúde. O objetivo deste estudo é implementar o rastreamento organizado para o câncer do colo do útero (CCU) na atenção primária. É um estudo de intervenção a ser realizado em duas etapas. A primeira implementará um plano de ação modelo para o rastreamento organizado do CCU na atenção primária do distrito sanitário leste do município de Goiânia-GO e a segunda avaliará a implementação através dos indicadores de qualidade preconizados pelas Diretrizes brasileiras para o rastreamento do CCU. As variáveis do estudo/indicadores são: cobertura, periodicidade, adequabilidade da amostra, resultado citopatológico e seguimento das mulheres diagnosticadas com lesões precursoras do CCU. Os resultados deste estudo poderão contribuir para prevenção/diagnóstico/seguimento/tratamento das mulheres usuárias do SUS, em cumprimento das normas estabelecidas pelo MS no que se refere à população-alvo, cobertura de realização do exame citopatológico em mulheres de 25 a 64 anos, periodicidade e seguimento das mulheres com lesões precursoras ou invasivas do CCU, assegurando assim, a universalização desses serviços a todas as mulheres, independentemente de renda, raça e reduzindo desigualdades.
26 - Desenvolvimento de uma plataforma para o diagnóstico auxiliado por computador na identificação de glaucoma.

Coordenador: Ronaldo Martins da Costa – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Desenvolvimento de Ferramentas para o Fortalecimento da Coordenação do Cuidado em Saúde e da Ordenação de Redes

Dentre as diferentes patologias que acometem o olho humano, destaca-se o glaucoma, que é um grupo de neuropatias ópticas caracterizadas por degeneração progressiva das células ganglionares da retina e seus axónios, resultando numa aparência característica do disco óptico e um padrão concomitante de perda no campo visual. A perda da função visual no glaucoma é geralmente um processo irreversível e sem tratamento adequado pode progredir para a deficiência e cegueira; portanto, a detecção e o diagnóstico precoces são importantes. Esta proposta visa interligar instituições de Goiás e São Paulo para o desenvolvimento de uma plataforma que permita um diagnóstico precoce, não invasivo, de baixo custo e minimizando os riscos de contaminação. Estudos preliminares foram reconhecidos em eventos científicos e pela imprensa. Os resultados preliminares apresentaram excelente acurácia para a detecção de patologias dos olhos baseado no reflexo pupilar. Em estudos preliminares foi desenvolvida uma metodologia que compreende a criação de um dispositivo de captura de imagens e um software que realiza o estudo do comportamento pupilar, permitindo a identificação de patologias que afetam o reflexo pupilar e o reflexo consensual dos olhos. Os resultados obtidos nos estudos preliminares apontam que o projeto encontra-se em um nível de maturidade que necessita ser estendido para uma fase de aplicação e validação “em campo”. Nesta etapa do projeto de pesquisa, os participantes da equipe farão a aquisição de equipamentos e aplicação da metodologia, inicialmente em instituições parceiras (INF, CEROF, Unifesp e Ufscar), pois acreditam os pesquisadores, que os resultados serão ratificados e reforçados. A condução do projeto pode viabilizar a construção de produtos e metodologias patenteáveis, que num futuro muito próximo pode fazer parte dos atendimentos disponíveis nas unidades de saúde do SUS.
27 - Infecções de transmissão sexual: prevalência, fatores associados e desempenho de testes diagnósticos em mulheres atendidas em ambulatório de ginecologia preventiva.

Coordenadora: Rosane Ribeiro Figueiredo Alves - Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

As infecções genitais apresentam grande impacto na saúde da mulher e representam uma das principais causas de procura por serviço de saúde na rede pública de atendimento. Esta pesquisa tem como objetivos estimar a prevalência, os fatores associados e o desempenho dos métodos diagnósticos para as infecções por Candida sp, Trichomonas vaginalis (TV), Neisseria Gonorrhoeae (NG), Chlamydia trachomatis (CT), Papilomavírus humano (HPV) e vaginose bacteriana (VB). Será feito estudo de corte transversal, a ser desenvolvido em mulheres atendidas em consultório de ginecologia preventiva, da rede pública de Goiânia, com idades acima de 18 anos. As participantes serão submetidas à entrevista, exame ginecológico e coleta de material cervicovaginal para estudo citológico, exame a fresco, ph vaginal, teste de Whiff, bacterioscopia e reação em cadeia de polimerase (PCR) para detecção de TV, CT, NG e HPV. As amostras serão analisadas no Laboratório de Diversidade Genética da PUC Goiás e no Centro de Análises Clínicas Rômulo Rocha da Faculdade de Farmácia/UFG. As características sócio-demográficas e comportamentais serão analisadas por estatística descritiva. A análise de regressão logística será realizada para identificar os fatores associados às infecções genitais. O grau de concordância entre as características clínicas da secreção vaginal e os testes diagnósticos será avaliado pelo índice Kappa. Serão calculados a sensibilidade, especificidade e os valores preditivos positivos e negativos das características clínicas e laboratoriais da secreção vaginal. Resultados esperados: Estas informações permitirão apoiar ou redirecionar programas de saúde pública voltados para ao controle e prevenção dessas infecções.
28 - Avaliação da qualidade da imagem e das doses de radiação em rastreamento mamográfico realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Goiás.

Coordenadora: Ruffo de Freitas Júnior - Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Ações de Vigilância e Políticas Públicas em Saúde

Entre os métodos disponíveis para diagnóstico e detecção precoce de câncer de mama, o mais indicado para o rastreamento em massa é a mamografia. Para garantir sua efetividade, é preciso que esse exame seja realizado com padrão de qualidade ótimo e a menor dose de radiação possível. Nesse contexto, este projeto tem como objetivo estimar o risco de câncer radioinduzido em rastreamento mamográfico realizado pelo SUS no Estado de Goiás. Para isto, será desenvolvido um estudo prospectivo cuja unidade de observação será a imagem produzida pelos Centros de Diagnóstico (CD) que realizam mamografia, de acordo com aspectos radiológicos de interesse, relativos a critérios de qualidade da imagem, parâmetros de técnica radiográfica, características dos equipamentos, fatores inerentes às mulheres (densidade mamária, espessura da mama comprimida) e dose de radiação na entrada da pele. Espera-se com este estudo que se tenha o diagnóstico da qualidade dos exames realizados pelo SUS em Goiás. Ações têm sido implementadas no Estado de Goiás visando desenvolver infraestrutura adequada para o programa de rastreamento do câncer de mama, tanto em termos de proteção radiológica como de benefício para a saúde da população. Entre elas, destaca-se a implantação do Programa de Controle de Qualidade em Mamografia no Estado de Goiás – PCQM-GO. De acordo com o cadastro do PCQM-GO, em 2017 estão disponíveis para o rastreamento do câncer de mama 180 mamógrafos. Considerando a média de 246 exames mensais, seria possível estimar a realização de cerca de 540 mil exames anualmente, o que fortalece a necessidade de que os e exames sejam realizados com o maior padrão de qualidade e a menor dose possível.
29 - Importância das Células-tronco tumorais e de tipos específicos de HPV no estadiamento, prognóstico e sobrevida de mulheres com câncer do colo uterino.

Coordenadora: Silvia Helena Rabelo dos Santos – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Mecanismos de Gestão Clínica no Cuidade de Pessoas com Doenças e Agravos não Transmissíveis

A infecção por Papilomavírus humano consiste no principal fator de risco para o câncer do colo uterino. As CSC (cancer steam cells) possuem propriedades tumorigênicas incluindo alto potencial de proliferação, ilimitada capacidade de autorrenovação, divisão assimétrica. Também são atribuídas às CSCs, características de resistência às terapias convencionais químicas e de radiação, presença de doença residual, o que pode viabilizar a ocorrência de metástases. Diante do exposto interessa analisar das CSC em carcinomas escamosos e adenocarcinomas do colo do útero e avaliar a importância desta representação em relação aos tipos de HPV envolvidos ao prognóstico e a sobrevida das mulheres com estas neoplasias. Os resultados da pesquisa poderão embasar estudos de avaliação de alvos terapêuticos com o intuito de prevenir metástases à distância, recidiva tumoral e resistência, situações de difícil e oneroso manejo para o Sistema Único de Saúde.
30 - Infecção pelo zika vírus na gravidez: perfil imunológico na mãe, no feto e na interface materno-fetal, visando estratégias de assistência pelo SUS.

Coordenadora: Simone Gonçalves da Fonseca – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

A infecção pelo zika vírus (ZIKV) na gravidez é considerada uma emergência global de saúde pública devido à grave síndrome neurológica, que inclui microcefalia, em recém-nascidos de mães que tiveram infecção pelo Zika vírus na gravidez. Os mecanismos envolvidos neste grave problema ainda não são conhecidos. Até o momento, pouco se sabe sobre a imunidade ao ZIKV e seu impacto na gravidez. Nesse projeto, o que se pretende é investigar o perfil da resposta imunológica humoral e celular na infecção pelo ZIKV durante a gravidez e seu possível impacto na infecção do feto e sua associação com Síndrome Congênita. O conhecimento sobre potenciais mecanismos imunológicos envolvidos na incapacidade do indivíduo eliminar o vírus e, ao mesmo tempo, manter proteção a seus tecidos do sistema nervoso, minimizando síndromes neurológicas, e ao feto, em caso de gravidez, poderá abrir novas possibilidades de intervenções terapêuticas ou de diagnósticos. Nesse sentido, considerando que a infecção pelo ZIKV é um importante problema de saúde pública, em nosso País, projeto dessa natureza é de grande relevância para o SUS. Esta proposta contribuirá com a possibilidade de identificação de biomarcadores, anticorpos e citocinas, envolvidos com a proteção e ou patogênese da doença e com distúrbios neurológicos do concepto. Além disso, a padronização de ensaios imunoenzimáticos com produção “in house” de antígenos do ZIKV e DENV poderá favorecer, posteriormente, o desenvolvimento e validação de Kits de diagnóstico destas infecções, abrindo perspectivas de parcerias com indústrias farmacêuticas. O estudo permitirá o estabelecimento de um banco de amostras ZIKV+ (Biobanco) que poderão ser utilizadas na realização de testes para a validação de Kits de diagnóstico sorológicos e moleculares.
31 - Interação de nanopartículas (NPs) e herbicidas à base de glifosato (GLY), avaliação de impactos à saúde de ambientes aquáticos.

Coordenadora: Simone Maria Teixeira de Sabóia Morais – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Vigilância e Impacto no Uso de Agrotóxicos e outras Substâncias de Relevante Interesse Sanitário

Os agrotóxicos, dentre eles o herbicida Roundup®, cujo principal componente é a n-(fosfometil)glicina (glifosato) são largamente empregados na agroindústria para aumentar a disponibilidade de alimentos à população. Mas, eles espalham no meio ambiente milhares de moléculas que carregadas para a água tornam-se de alto potencial bioativador e bioacumulativo. As formulações mais recentes serão nanoparticuladas e ofertarão maior persistência ambiental, causando danos incalculáveis, para avaliar os efeitos tóxicos do glifosato (Roundup®) associado a nanopartículas metálicas de óxido de ferro (maghemitas) (NFs) e das NFs isoladas considerando para tanto biomarcadores para detecção de mutagenicidade, genotoxicidade celulares e teciduais, ao se manter por mais tempo disponível e ativo no meio ambiente. O objetivo do estudo é avaliar os efeitos tóxicos do glifosato associado a nanopartículas metálicas de óxido de ferro (maghemitas) (NFs) e isolá-las considerando para tanto biomarcadores para detecção de mutagenicidade, genotoxicidade celulares e teciduais, bem como os de alteração da expressão gênica de proteínas em órgãos-alvo de peixes tropicais (Poecilia reticulata) expostos por curto e longo período. Para investigar se NFs (maghemita) isoladas e associadas à glifosato ativam biomarcadores no guppy e se podem ser agentes de nanoremediação carreando o agrotóxico.
32 - Estratégias para investigação genética e intervenção precoce na qualificação da atenção à saúde de indivíduos com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) pelo Sistema Público de Saúde em Goiás.

Coordenadora: Thaís Cidália Vieira Gigonzac – Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Estratégias de Promoção à Saúde e a Prevenção de Doenças e Agravos não Transmissíveis

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) reflete uma demanda importante da saúde de crianças e adolescentes que interfere no desenvolvimento neuronal, funções cognitivas e alterações comportamentais, sendo fundamental o desenvolvimento de pesquisas que contribuam para o diagnóstico e tratamento destes indivíduos. O objetivo principal deste estudo é propor uma estratégia de diagnóstico genético que auxilie na intervenção precoce e atenção a saúde de indivíduos com TEA pelo Sistema Público de Saúde em Goiás. Serão avaliados pacientes com indicação clínica de TEA encaminhados por médicos assistentes ao Laboratório de Citogenética Humana e Genética Molecular (LaGene-SES-GO). Será realizada a Análise Cromossômica por Microarray (CMA) para investigação de variações genéticas estruturais associadas aos sinais clínicos que possam contribuir no processo de intervenção. De forma complementar, evidências sobre os fatores genéticos associados ao perfil clínico poderão direcionar o trabalho dos profissionais envolvidos na reabilitação destes indivíduos. A proposta será conduzida no Laboratório de Citogenética Humana e Genética Molecular da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (LaGene/SES-GO), em parceria com a Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO).
33 - Detecção do Papilomavírus Humano e proteínas associadas à carcinogênese viral (E6, E7, p16, p53 e pRb) em carcinomas colorretais.

Coordenadora: Vera Aparecida Saddi – Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Notícias)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Estratégias de Promoção à Saúde e a Prevenção de Doenças e Agravos não Transmissíveis

O câncer colorretal representa a quarta causa de morte por câncer em todo mundo, sendo o terceiro tipo de câncer mais frequente em homens (746.000 casos) e o segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres (614.000 casos, 9,2% do total). O risco de desenvolvimento do carcinoma colorretal (CCR) pode ser herdado, mas o CCR é uma doença multifatorial e fatores ambientais como dieta, obesidade, tabagismo e etilismo estão associados a mais de 90% dos casos. A associação do Papilomavírus humano (HPV) com o desenvolvimento do câncer colorretal ainda é inconclusiva. Estudos demonstram que a prevalência do HPV no CCR varia de 0% a 84%(7–9), porém a real contribuição do vírus na carcinogênese colorretal ainda é questionável. Assim, o objetivo deste estudo é investigar a associação do HPV com o carcinoma colorretal, incluindo a detecção e integração do genoma viral ao genoma das células tumorais, bem como a expressão de proteínas associadas à carcinogênese viral. O controle e tratamento da doença acarretam altos gastos e representam um importante desafio para os gestores em saúde.  De maneira geral, o câncer exige sofisticada estrutura hospitalar, tecnologia avançada de diagnóstico e tratamentos altamente dispendiosos. O projeto visa ampliar a compreensão das bases biológicas do CCR, com a elucidação de mecanismos moleculares envolvidos na carcinogênese induzida pelo HPV, proporcionando a melhor identificação de grupos de risco para a doença, bem como o desenvolvimento de novas terapias e medidas de prevenção baseadas no entendimento da biologia do CCR. A fim de elucidar a contribuição do HPV na carcinogênese colorretal é necessário não só demonstrar a presença do DNA viral nos tumores colorretais e suas lesões precursoras, mas também concentrar mais esforços na análise da integração do vírus ao genoma da célula hospedeira e nas alterações moleculares epiteliais promovidas pela expressão das oncoproteínas virais (E2, E6 e E7). Os resultados poderão ainda elucidar as possíveis vias de contaminação do vírus no epitélio do colorretal, permitindo uma melhor prevenção da infecção. A carência de estudos específicos sobre o papel do HPV e suas oncoproteínas na carcinogênese colorretal motivaram a realização desta pesquisa. Outros desfechos incluem a descrição sistemática dos aspectos clínicos e histopatológicos dos carcinomas colorretais diagnosticados em Goiânia, permitindo o conhecimento do perfil dos pacientes e o planejamento de ações e protocolos que possam prevenir o desenvolvimento do CCR, como a ampliação dos programas de vacinação contra o HPV. O projeto prevê a integração de vários serviços, consolidando a participação do Serviço de Anatomia Patológica e Serviço do Trato Digestivo do Hospital Araújo Jorge, o Laboratório de Oncogenética e Radiobiologia da ACCG, o Laboratório de Diversidade Genética e o Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais e Saúde da PUC Goiás e o Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde da UFG. Espera-se ainda, a formação de alunos de doutorado e mestrado, além da implantação de novas tecnologias, contribuindo para o aumento da produção científica das instituições e para o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado de Goiás.

Propostas selecionadas cadastro de reserva (contratadas com recursos da Fapeg):

1 - Um dispositivo pupilométrico portátil como ferramenta de screening para identificação precoce de alterações oculares em recém-nascidos.

Coordenador: Celso Gonçalves Camilo Junior – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Incorporação de Tecnologias Leves e Duras que Visem Aumentar a Resolutividade da Atenção Primária em Saúde

Existem cerca de 1,5 milhões de crianças cegas no mundo, destes 40% dos casos poderiam ser evitados, seja por prevenção ou tratamento. Assim, encontrar métodos que possam auxiliar o diagnóstico precoce e correto de recém-nascidos é fundamental para minimização dos danos nos pacientes e no SUS. O objetivo da pesquisa é desenvolver um dispositivo eletrônico móvel para identificar precocemente alterações oculares em recém-nascidos baseado no comportamento da pupila após estímulos de luz. O projeto será dividido em quatro fases, sendo uma de coleta e outras três para o desenvolvimento do hardware e software. A coleta incluirá 100 recém-nascidos examinados nas primeiras 48 horas divididos em dois grupos (alterados e saudáveis). A pupilometria apresenta-se como um potencial método não invasivo, rápido e barato para avaliação de lesão ocular que não exige perícia técnica. Com isso, espera-se que a proposta possa melhorar o diagnóstico precoce e, assim, evitar as complicações do tratamento tardio.

2 - PCR e suas variações para detecção dos vírus da dengue e zika aplicada a estudos epidemiológicos.

Coordenadora: Adriana Freitas Neves – UFG Catalão

Tema: Atenção à Saúde

Linha Temática: Desenvolvimento de Ferramentas para o Fortalecimento da Coordenação do Cuidado em Saúde e da Ordenação de Redes

Seja pela morbidade ou mortalidade, a dengue e zika vêm causando grandes impactos sociais e financeiros em todo o mundo. O diagnóstico dessas viroses pode ser feita por testes sorológicos, contudo as reações cruzadas dificultam a específica distinção viral. Os testes mais específicos de diferenciação dessas viroses se baseiam na detecção do material genético do vírus em amostras biológicas. Neste sentido, o trabalho desta pesquisa se une às mais diversas áreas do conhecimento que têm reunido esforços para formar grupos de pesquisas em prol de melhorias na área de doenças infecciosas aplicadas a estudos epidemiológicos, com vistas a melhorar a capacidade diagnóstica bem como entender a biologia desses vírus. Por meio do uso da PCR e suas variações (RT-PCR, PCR em Tempo Real e apta-PCR) os dados obtidos poderão gerar dados qualitativos e/ou quantitativos (carga viral), auxiliando em medidas terapêuticas, e contribuindo com a qualidade de vida das pessoas infectadas.
3 – Resistência a agentes antivirais diretos em pacientes virgens ou não respondedores ao tratamento para hepatite C.

Coordenadora: Irmtraut Araci Hoffmann Pfrimer – Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

A doença hepática causada pelo vírus da hepatite C (HCV) é um dos principais problemas de saúde pública mundial e no Brasil. Estima-se que 3% da população mundial esteja infectada pelo HCV e que entre 60% e 70% dos portadores desenvolveu doença hepática crônica, necessitando de assistência à saúde especializada e de alta complexidade. A partir de 2015, o SUS incorporou os antivirais de ação direta para o tratamento da hepatite C. Embora estes fármacos sejam mais eficazes no tratamento da hepatite C que os anteriores, acabam gerando resistência devido às altas taxas de mutações que são frequentemente produzidas. Assim, o paciente se torna não respondedor aos medicamentos anti-HCV e portador do vírus resistente podendo infectar outros indivíduos com o mesmo. O estudo pretende identificar o genótipo viral, que tem implicações no tratamento, e a resistência e mutação nas regiões NS3 e NS5 em pacientes com hepatite C virgens de tratamento ou tratados que são atendidos na rede pública de saúde.
4 - Qualidade no processamento de produtos para saúde tubulares: endoscópios gastrointestinais e tubos de silicone.

Coordenadora: Anaclara Ferreira Veiga Tipple – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Ações de Vigilância e Políticas Públicas em Saúde

Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde estão entre os eventos adversos que mais afetam a segurança do paciente e aumentam custos assistenciais. Os endoscópios gastrointestinais (EGI) e os tubos de silicone (TS) são amplamente utilizados na assistência, suas conformações tubulares e lúmens estreitos dificultam o processamento. Falhas em qualquer etapa representa risco para infecções. Com o objetivo geral de analisar a qualidade do processamento de EGI e TS, o estudo está sendo realizado em um hospital de grande porte de Goiânia em três experimentos: I e II com EGI antecedidos da implantação de protocolo padrão de processamento e III com TS. Canais de EGI e TS em diferentes intervalos de uso/tempo serão analisados para a determinação da carga microbiana, isolamento de microbiano, análise de proteína e carboidratos (IPTSP/UFG) e fragmentos serão submetidos à Microscopia Eletrônica de Varredura (LabMic/UFG).
5 - Validação de instrumento de baixo custo para a detecção de transtorno do desenvolvimento da coordenação em crianças.

Coordenadora: Cibelle Kayenne Martins Roberto Formiga – Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Vigilância e Monitoramento, Promoção da Saúde, Prevenção e Cuidado Integral nas Doenças e Agravos não Transmissíveis

Nos primeiros anos de escolarização a criança pode apresentar dificuldades motoras que prejudicam seu desempenho escolar e social. O objetivo da pesquisa é validar um instrumento de baixo custo para a detecção do Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação (TDC) em crianças escolares entre 6 e 9 anos de idade. Serão avaliadas 350 crianças escolares de 6 a 9 anos de idade frequentadoras de instituições de ensino do município de Goiânia. As crianças serão avaliadas pelo Teste de Sentar-Levantar (TSL), versão brasileira da Moviment Assessment Battery for Children 2nd Edition (M-ABC 2nd), além de testes de exame físico e avaliação dos pés pela baropodometria e avaliação da Qualidade de Vida. Todas as avaliações serão auxiliadas por equipe integrada do curso de Fisioterapia (UEG) e Medicina (UFG) sob a supervisão da coordenadora do projeto. Com a pesquisa espera-se fornecer um instrumento válido, confiável e de baixo custo para a detecção de crianças com risco e apresentando o TDC. Detectar precocemente o TCD em crianças escolares seria uma medida preventiva que pode ser de grande aplicabilidade para o Sistema Único de Saúde (SUS), uma vez que problemas na saúde e desempenho escolar das crianças podem ser evitados por meio de estratégias de prevenção em saúde. É importante ensinar as crianças estratégias para compensar sua apraxia motora, dando-lhes oportunidades adequadas para praticá-las. Assim profissionais da saúde podem ajudar os responsáveis, a família e a criança a compreender melhor sua descoordenação. Quanto mais precocemente o problema for identificado, menor será o impacto na vida escolar e social destas crianças.
6 - Perfil epidemiológico de pacientes portadores de hanseníase e rastreamento sorológico em profissionais de saúde da região do sudoeste goiano.

Coordenadora: Ludimila Paula Vaz Cardoso – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Estratégicas de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

A hanseníase é uma doença com potencial incapacitante e o Brasil é o segundo país com as maiores taxas da doença. A maioria dos estudos epidemiológicos parte de projetos multicêntricos e a real prevalência da hanseníase em municípios interioranos fica comprometida. Indivíduos assintomáticos apresentam importante papel na transmissão da doença. Os profissionais de saúde em contato prolongado com estes pacientes apresentam risco de desenvolver a doença, por isso, é necessária investigação da soropositividade para rápida intervenção. A pesquisa visa analisar o perfil epidemiológico de pacientes do Programa de Controle da Hanseníase da Regional de Saúde-Sudoeste-II e investigação da soropositividade ao Mycobacterium leprae em profissionais de saúde, mediante testes de fluxo lateral-ML-Flow e ELISA. Este estudo contribuirá na composição de indicadores regionais de saúde e detecção de casos de infecções subclínicas em profissionais de saúde para ações de prevenção e controle da hanseníase.
7 - Proteínas antigênicas identificadas por Western blot com potencial de prognóstico da toxoplasmose congênita. Otimização no diagnóstico da toxoplasmose congênita.

Coordenadora: Ana Maria de Castro – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Efetividade das Ações de Promoção da Saúde e Prevenção das Doenças Infecciosas

O diagnóstico da toxoplasmose congênita pelas técnicas tradicionais é complexo, necessitando vários parâmetros para confirmação da infecção, pois a infecção pelo T. gondii geralmente não apresenta sinais clínicos. Proteínas antigênicas de T. gondii podem ser utilizadas como marcadores no diagnóstico da toxoplasmose congênita. O objetivo deste projeto é identificar proteínas antigênicas com potencial para serem marcadores de diagnóstico e prognóstico da infecção por meio da técnica de Western Blot em amostras de soro de recém-nascidos e correlacionar estas proteínas com o prognóstico da infecção congênita. A utilização de uma técnica que além de confirmar a infecção congênita, possa ser utilizada também no prognóstico da evolução clínica pelo Sistema Único de Saúde poderá além de dinamizar o teste, reduzir o custo de acompanhamento dos recém-nascidos sob suspeita de infecção, melhorando o prognóstico, direcionando o tratamento, consequentemente uma melhor qualidade de vida as crianças.
8 - Monitoramento e cuidado a saúde física e funcional de pessoas obesas.

Coordenadora: Tânia Cristina Dias da Silva Hamu – Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Estratégias de Promoção à Saúde e a Prevenção de Doenças e Agravos não Transmissíveis

A prevalência mundial da obesidade na população adulta vem sendo caracterizada como uma epidemia acarretando diversas repercussões físicas e funcionais. A pesquisa apresenta como objetivo principal determinar o quanto parâmetros físicos e de composição corporal explicam o desempenho funcional de indivíduos com obesidade e realizar um programa de promoção em saúde para esta população. A amostra será composta por 250 adultos obesos. O estudo será de caráter transversal desenvolvido em parceria pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), com a Residência Multiprofissional do Hospital Geral de Goiânia (HGG), e com pesquisadores da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) e Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).A principal contribuição científica da proposta é a geração de conhecimentos específicos na assistência e cuidado ao obeso elucidando as relações físicas e funcionais que interferem na vida diária desta população. Sendo esta relação pouco descrita na literatura, os resultados encontrados poderão subsidiar propostas de avaliação, acompanhamento e tratamento de indivíduos com excesso de peso, interferindo e melhorando o cenário da Saúde Pública.
9 - O diagnóstico da coinfecção pela cisticercose/toxoplasmose é determinante para o controle e prevenção de alterações psiquiátricas.

Coordenadora: Marina Clare Vinaud – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

Afecções psiquiátricas podem estar relacionadas à neurocisticercose (NCC), pela Taenia solium, ou toxoplasmose (NT), por Toxoplasma gondii, ou ambas. Esta relação parasitária com manifestações psiquiátricas pode ser explicada devido aos danos cerebrais causados pela presença do agente infeccioso, causando um processo inflamatório, degeneração e necrose das áreas afetadas, desregulação de neurotransmissores, afetando diretamente a sobrevivência e funções das células atingidas.  Poucos são os relatos sobre a presença simultânea desses dois agentes em pacientes psiquiátricos. A detecção desta prevalência na comunidade psiquiátrica pode levar a um melhor prognóstico do paciente. O diagnóstico precoce destas infecções pode gerar menores gastos no atendimento ao paciente internado e nos centros de atendimento psicossocial (CAPS). O objetivo deste projeto é determinar a soroprevalência da NCC, NT e do complexo cisticercose/toxoplasmose em uma população psiquiátrica da cidade de Goiânia, no período de 18 meses. Serão realizados questionários socioepidemiológicos e testes sorológicos (Western-Blot e ELISA). Os resultados desse projeto irão contribuir para o conhecimento da incidência das parasitoses, determinar sua correlação no desenvolvimento de transtornos psiquiátricos e auxiliar o SUS no seu diagnóstico adequado.
10 - Estudos de Associação Ampla do Genoma (GWAS) na Obesidade Infantil.

Coordenador: Aparecido Divino da Cruz - Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Notícias)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Mecanismos de Gestão Clínica no Cuidado de Pessoas com Doenças e Agravos não Transmissíveis

Esta proposta tem como principal objetivo contribuir para uma melhor compreensão dos polimorfismos que conferem susceptibilidade para o desenvolvimento da obesidade infantil. A capacitação pessoal associada ao desenvolvimento do projeto contribuirá para aprimorar as habilidades da equipe de profissionais do SUS que assistem às crianças com obesidade. Esta pesquisa contribuirá significativamente na compreensão e reconhecimento de indivíduos predispostos através da determinação de polimorfismos de risco, contribuindo com programas intensivos de prevenção através da mudança de estilo de vida e adoção de estratégias de tratamentos direcionadas para esses pacientes em particular. Adicionalmente, a capacitação pessoal, associada ao desenvolvimento do projeto, contribuirá para aprimorar as habilidades da equipe de profissionais que assistem as crianças com obesidade, minimizando as diferenças regionais. Este estudo irá contribuir para uma melhor compreensão dos mecanismos, genes e polimorfismos envolvidos com a obesidade infantil. A possibilidade de realização da PCR quantitativa para as crianças que apresentam clinicamente obesidade, definida pelo índice de massa corporal, é uma oportunidade importantíssima para a adequação da metodologia como uma poderosa ferramenta de pesquisa e diagnóstico para esta doença multifatorial e complexa. Além disso, esta abordagem será voltada para crianças avaliadas clinicamente com obesidade e seus familiares, contribuindo para melhor atenção aos acometidos e servindo como subsídio para a elaboração de políticas públicas no Estado voltadas à atenção de crianças com doenças complexas.

11 - Vigilância no uso de repelentes de insetos: ação de prevenção e desenvolvimento de repelentes mais seguros e eficazes.

Coordenadora: Stephania Fleury Taveira – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha Temática: Vigilância e Impacto no Uso de Agrotóxicos e Outras Substâncias de Relevante Interesse Sanitário

A forma mais barata de combater os mosquitos transmissores de doenças (febre amarela, dengue, zika e chikungunya) é através do uso de repelentes de insetos. Entretanto, os produtos atuais possuem solventes que favorecem a absorção sistêmica do ativo. Além disso, o efeito de duração é baixo. Dentro deste contexto, duas ações são imprescindíveis para manter a população protegida. Primeiramente, é o uso correto e diário do repelente de insetos. Em segundo lugar, é a disponibilização de formulações que sejam eficazes e de baixo custo, que poderiam ser distribuídas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Assim, o projeto de pesquisa objetiva as duas ações, informar e orientar a população quanto ao uso do repelente e propor formulações mais seguras, efetivas e de baixo custo para distribuição à população pelo SUS. Para tanto, será realizado um levantamento do preço dos repelentes do mercado e a proposição de formulações de menor custo, de ação prolongada, baseadas em polímeros bioadesivos. A pesquisa tem uma ligação direta com a distribuição de repelentes pelo SUS e necessita de aporte financeiro para o levanto inicial dos dados e, principalmente, para o desenvolvimento das formulações e realização dos estudos de toxicidade in vitro. Acredita-se que o referido projeto seja de extrema importância para o desenvolvimento e fortalecimento da rede de laboratórios oficiais. Além disso, a execução da proposta possibilitará a distribuição dos repelentes a um preço reduzido e acessível ao SUS, tendo em vista a natureza da missão dos laboratórios farmacêuticos oficiais.
12 - Metodologias para caracterização de tumores e bactérias para auxílio ao diagnóstico de doenças em saúde pública.

Coordenadora: Clarimar José Coelho – Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Incorporação de Tecnologias Leves e Duras que Visem Aumentar a Resolutividade da Atenção Primária em Saúde

O objetivo da proposta é criar novas metodologias para o diagnóstico bacteriano e cancerígeno a partir da análise de imagens hiperespectrais no infravermelho próximo. Imagens hiperespectrais são obtidas a partir de lâminas preparadas em laboratórios da Fiocruz do Rio de Janeiro, IPTESP-UFG, LIM-UEG. O reconhecimento de espectros, cujos padrões são compatíveis com células bacterianas ou de tumores são identificados a partir das imagens com o emprego de ferramentas estatísticas e computacionais baseado em modelos de redes neurais convolucionais. As metodologias propostas para o diagnóstico de câncer e bactérias serão embutidas em um software de apoio a diagnósticos que terão impacto nos cuidados com a saúde pública no sentido de produzir diagnósticos rápidos e a baixo custo. Resultados preliminares já obtidos mostram que as metodologias acrescentam inovação, rapidez e qualidade ao estado da arte no diagnóstico de doenças.  
13 - Avaliação do uso de nanopartículas inorgânicas no controle do caramujo Biomphalaria glabrata (Mollusca, Planorbidae) (Projeto NanoBiophal).

Coordenador: Thiago Lopes Rocha - Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Estratégias de Prevenção e Controle de Doenças Infecciosas de Relevância Epidemiológica para o Estado de Goiás

Diante do crescente desenvolvimento da nanotecnologia e da nanomedicina, o uso de nanopartículas (NPs) no controle de doenças parasitárias é uma estratégia importante para o tratamento, diagnóstico, monitoramento e controle biológico dos parasitos e seus hospedeiros intermediários. A esquistossomose é uma doença parasitária tropical negligenciada em que o caramujo do gênero Biomphalaria atua como hospedeiro intermediário do parasito Schistosoma mansoni. Entretanto, a toxicidade de NPs nos caramujos ainda é desconhecida. O presente projeto visa avaliar o potencial uso de NPs inorgânicas no controle do caramujo Biomphalaria glabrata através dos testes de embriotoxicidade, toxicidade reprodutiva e respostas de múltiplos biomarcadores (imunotoxicidade, genotoxicidade e estresse oxidativo). Os resultados permitirão o desenvolvimento de nanotecnologias aplicadas à prevenção e controle de doenças parasitárias negligenciadas, tais como a esquistossomose. Nesse sentido, a pesquisa visa associar as experiências do Laboratório de Estudos da Relação Parasito Hospedeiro (LAERPH) do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP/UFG), do Laboratório de Materiais Coloidais e Nanoestruturados (LMCN) do Instituto de Química (IQ/UFG), do Laboratório de Comportamento Celular (LCC) do Instituto de Ciências Biológicas (ICB/UFG), Laboratório de Pesquisa da Interação Parasito Hospedeiro (LAPIPH) da Universidade Estadual de Goiás (UEG), do Instituto Federal Goiano – Campus Rio Verde e do Laboratório de Biofísica (UFRJ) para o desenvolvimento de nanotecnologias aplicadas ao combate da esquistossomose. O estudo buscará consolidar os testes preliminares sobre a ação das NPs inorgânicas em moluscos, bem como o desenvolvimento de novos sistemas nanoestruturados com propriedades moluscicidas. Além disso, o presente projeto propiciará o desenvolvimento técnico e científico de estudantes (graduandos e pós-graduandos) e profissionais de diversas regiões Centro-Oeste (ex. Goiânia, Anápolis e Rio Verde), desenvolvimento de novos produtos, bem como a produção intelectual e científica associada à Ciência, Tecnologia e Inovação para a Saúde (CT&I), especialmente em áreas emergentes, tal como a nanotecnologia e nanomedicina.
14 - Linhas de cuidado efetivas e eficientes para o idoso desdentado total no contexto do SUS: Gerenciamento do fluxo da atenção, estratégias de priorização e análise econômica.

Coordenador: Cláudio Rodrigues Leles – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Atenção à Saúde

Linha temática: Desenvolvimento de Ferramentas para o Fortalecimento da Coordenação do Cuidado em Saúde e da Ordenação de Redes

O estudo se propõe a descrever e modelar as linhas de cuidado para o idoso desdentado total, visando melhorar a efetividade, resolutividade e uso mais eficiente de recursos no SUS. Quatro abordagens metodológicas serão utilizadas, estruturadas como subprojetos para: (1) mapear os fluxos de atenção na rede de atenção à saúde do município; (2) construir e validar um instrumento de priorização na Atenção Básica com vistas ao atendimento eficiente das necessidades de idosos; (3) realizar estudo de custo-efetividade de intervenções para idosos desdentados totais, a partir de desfechos prioritários e estimativas de custo na perspectiva do SUS; (4) experimento de escolha discreta para comparar a disposição em aceitar e disposição a pagar, e avaliar o efeito de outras variáveis clínicas sobre estes parâmetros. O aperfeiçoamento desta linha de cuidado poderá contribuir para a gestão da atenção especializada, redução da demanda não atendida e otimização de recursos humanos e financeiros no SUS. Ao propor um diagnóstico situacional detalhado do fluxo de atenção ao idoso edêntulo, além da elaboração de critérios de priorização, referência e hierarquização para o tratamento de um problema de saúde instalado (edentulismo), esse projeto tem o potencial de apoiar a realização do direito à saúde bucal e assistência odontológica integral para a população idosa da capital do Estado de Goiás, o que está em consonância com a Política Estadual de Saúde Bucal e a função da Coordenação de Saúde Bucal (Goiás, 2011). Espera-se ainda que, a partir da aproximação com a Gerência de Saúde Bucal do município, as ferramentas delineadas sejam incorporadas à realidade da rede de atenção à saúde bucal do município, com vistas a uma maior resolutividade do serviço e com impacto positivo na situação de saúde bucal dos idosos goianos.
15 - Impactos dos agrotóxicos na saúde de trabalhadores rurais do Sudeste e Sudoeste goiano ocupacionalmente expostos.

Coordenadora: Daniela de Melo e Silva – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Ações de Vigilância e Políticas Públicas em Saúde

A Organização Mundial da Saúde estima que os agrotóxicos causem, anualmente, 70 mil intoxicações que evoluem para óbito e cerca de 7 milhões de doenças agudas e crônicas, incrementando os custos para a saúde humana e ambiental. No Brasil, o consumo de agrotóxicos cresceu bastante nas últimas décadas, transformando o País em um dos líderes mundiais no consumo destes produtos. Nesse sentido, a fim de avaliar o impacto da exposição ocupacional a agrotóxicos na saúde de trabalhadores rurais, serão realizadas triagens laboratoriais, genéticas, moleculares e imunológicas, nos indivíduos dos municípios goianos de Silvânia, Bonfinópolis, Rio Verde e Montividiu. Com os resultados, será verificada a variabilidade polimórfica dos genes de detoxificação de xenobióticos, de reparo e do sistema imune, na tentativa de caracterizar grupos de risco aos efeitos nocivos dos agrotóxicos, ampliando os estudos realizados pela equipe, que vem analisando a saúde dessa classe de trabalhadores, desde 2010. A equipe do Estado de Goiás tem realizado pesquisas com várias classes de marcadores genéticos, citogenéticos e moleculares em trabalhadores ocupacionalmente expostos a agentes químicos. O estudo se propõe a avaliar os efeitos genotóxicos, mutagênicos, imunológicos e moleculares relacionados à exposição ocupacional aos agrotóxicos, verificando a variabilidade polimórfica dos genes de detoxificação de xenobióticos, de reparo e do sistema imune em indivíduos expostos a agrotóxicos, em municípios das regiões Sudeste e Sudoeste do Estado de Goiás, na tentativa de caracterizar grupos de risco mais propensos aos efeitos nocivos dos agrotóxicos, visando minimizar o impacto causado na saúde dos trabalhadores.
16 - Mortalidade por homicídios e acidentes de transporte terrestre em Goiás – 2014 a 2017, a partir do linkage das bases de dados da saúde e da segurança pública.

Coordenador: Otaliba Libanio de Morais Neto – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Tema: Vigilância em Saúde

Linha temática: Vigilância e Monitoramento, Promoção da Saúde, Prevenção e Cuidado integral nas Doenças e Agravos não Transmissíveis

O Brasil apresenta uma alta carga de mortalidade causada por homicídios e pelo trânsito. As diferentes estatísticas de número absoluto e taxas de mortalidade acabam dificultando o conhecimento real da magnitude do número de mortes no Brasil e em Goiás. O objetivo é avaliar a magnitude, os grupos de causas e as circunstâncias da ocorrência, os tipos de crime e as características das vítimas de agressões e de acidentes de trânsito no Estado de Goiás e nas microrregiões, de 2014 a 2017 e identificar a tendência temporal e o padrão de ocorrência espacial desses agravos. Será realizado um estudo ecológico de múltiplos grupos e de série temporal, no período de 2014 a 2017, no Estado de Goiás por meio de linkage de bases de dados. Os resultados do estudo podem contribuir no monitoramento das intervenções do Programa Goiás Mais Competitivo nas prioridades de redução dos homicídios e das mortes causadas pelos acidentes de trânsito.

 

Posted in Especiais, Notícias, Notícias FAPEG.