Reunião prepara início das pesquisas selecionadas pela Chamada para Conservação da Natureza no Nordeste Goiano

Print Friendly, PDF & Email

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) e a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza (FGB) realizaram nesta terça-feira, dia 10, uma reunião virtual com os coordenadores e integrantes das equipes dos seis projetos selecionados (três pela Fapeg e três pela FGB) na Chamada Pública 04/2021 para Conservação da Natureza no Nordeste Goiano, lançada em setembro do ano passado.

O objetivo do encontro foi promover a integração dos pesquisadores que vão trabalhar nos próximos 24 meses em seus projetos que propõem soluções inovadoras e mais eficientes para a prevenção e combate aos incêndios com reflexos na redução dos impactos à fauna e, em uma outra linha, para agregar valor às cadeias dos produtos nativos do Cerrado. O momento serviu, ainda, para a apresentação das propostas de cada projeto; divulgação da plataforma que promoverá a conexão entre os pesquisadores com compartilhamento de dados pessoais, contatos, resultados e informações; além de esclarecimento de dúvidas sobre o processo de monitoramento e relatórios para prestação de contas.

Um dos biomas mais ricos em biodiversidade do mundo e um dos que mais sofre alterações com a ocupação humana no Brasil, a sobrevivência do Cerrado passa por grandes desafios. Incêndios, desmatamentos e uso indiscriminado do solo são alguns deles. A Chamada Pública lançada pelas Fapeg e FGB busca proteger e impulsionar a cultura do desenvolvimento sustentável. A reunião foi conduzida pela gerente de Inovação da Fapeg, Polyana Borges. Durante o evento, foi apresentado um vídeo case com os projetos selecionados.

Em seguida, representando o presidente da Fapeg, Robson Vieira, o diretor científico e de inovação, Marcos Arriel, destacou a convergência de pautas entre a chamada pública em parceria com a Fundação Grupo Boticário e a política pública do Governo de Goiás em prol da melhoria da qualidade de vida da população do Nordeste Goiano com a participação de atores de diversas esferas e órgãos públicos. Neste contexto, a Fapeg colabora com o lançamento da primeira chamada em parceria com a FGB, em 2021, e uma segunda, em 2022, voltada para o turismo sustentável e segurança hídrica na região Nordeste de Goiás, com inscrições abertas até o dia 2 de junho. As duas chamadas Fapeg/FGB totalizam investimentos de R$2.000.000,00. Arriel destacou que, “o sucesso dessa parceria depende agora das entregas dos resultados.”

Leide Takahashi, da Fundação Grupo Boticário, afirmou que a qualidade dos projetos e a competência dos componentes das equipes de pesquisadores prometem excelentes resultados. Agradeceu o acolhimento e receptividade da Fapeg à provocação feita pela FGB ao firmar a parceria que deverá resultar na preservação do bioma Cerrado do Nordeste goiano e na geração de emprego e renda para uma região extremamente carente, o que prova, segundo ela, que desenvolvimento e conservação da natureza podem e devem andar juntos.

Soluções selecionadas

São seis projetos selecionados na primeira chamada, três de cada instituição, sendo dois na linha de combate a incêndios e quatro na linha de agregar valor às cadeias de produtos nativos da região.

Pela Fundação Grupo Boticário:

1º – Suindara Sistema de Alertas: Nordeste Goiano – Valor: R$ 174.000,00 – Instituição responsável: Instituto Cerrados. Objetivo: Tornar o combate aos incêndios mais eficiente fornecendo um sistema de alerta com dados e mapas interativos e em tempo real via smartphone. Monitoramento em unidades de conservação e território quilombola. Possibilidade de sustentação opor meio de parcerias com poder público e venda dos serviços para grandes proprietários rurais. Duração:12 meses.

2º – Projeto Conexão Cerrado: Aproveitamento Integral do Fruto Baru – Valor: R$ 156.000,00 – Instituição responsável: Instituto Socioeconômico de Desenvolvimento Social. Objetivo: Construir um equipamento (despolpadeira), com base em uma tecnologia já desenvolvida pelo proponente, que beneficie e facilite a extração da polpa do baru e fortaleça a cadeia produtiva junto a comunidades agroextrativas. Seria um equipamento móvel que também poderá ser utilizado no manuseio do pequi e do jatobá. Duração: 12 meses.

3º – Rede mulheres extrativistas do Baru: Marias da Terra – Valor: R$ 170.000,00 – Instituição responsável: Associação de mulheres produtoras rurais do assentamento Bom Sucesso. Objetivo: Instrumentalizar e qualificar profissionalmente as mulheres do Assentamento Bom Sucesso a fim de fortalecer a cadeia produtiva do baru visando as principais entregas: capacitação das assentadas, aquisição de equipamentos para o beneficiamento do baru e, empoderamento da mulher no campo. Duração: 18 meses.

Pela Fapeg:

1º – Caracterização hidrogeológica-geofísica de infiltração de água no solo em vegetações de Cerrado preservado e áreas de queimada por incêndios no Nordeste Goiano – Valor: R$ 137.100,00 – Instituição responsável: Universidade Federal de Goiás. Objetivo: Minimizar o impacto dos incêndios sobre a fauna, tornando as ações de prevenção e combate mais eficientes. Entre as principais entregas: quantificação do impacto dos incêndios sobre a infiltração de água no solo, e mapeamento das áreas de maior importância para disponibilização dos recursos hídricos. Duração: 24 meses.

2º – Estudo de cadeias de suprimentos sustentáveis de produtos com valor agregado de frutos do Cerrado para uso industrial e geração de renda para comunidades extrativistas do nordeste de Goiás – Valor: 180.000,00 – Instituição responsável: Universidade Federal de Goiás. Objetivo: Desenvolver tecnologias verdes e de baixo custo para obtenção dos insumos de partes subexploradas/resíduos e pigmentos dos frutos do Cerrado. Entregas: Avaliações química-biológica-nutricional dos frutos; desenvolvimento de equipamentos para obtenção dos insumos e treinamento das comunidades.

3º – Espécies aromáticas do Cerrado em vulnerabilidade: conservação e aproveitamento pela Associação Cerrado de Pé – Chapada dos Veadeiros, Goiás – Valor: R$ 118.360,00 – Instituição responsável: Universidade Federal de Goiás. Objetivo: Fornecer mudas de qualidade para comercialização de óleos essenciais e extratos para perfumaria e cosmética, produtos de higiene e alimentos. As principais entregas são: produção de mudas in vitro para a multiplicação das espécies, estabelecimento de um sistema de produção e desenvolvimento de bioprodutos para indústria.

Assessoria de Comunicação da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.