Presidente da Fapeg recebe técnicas do Ministério da Saúde para discutir o PPSUS

Foto: Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Robson Domingos Vieira, recebeu na manhã desta terça-feira, dia 14, a coordenadora nacional do Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS), Marge Tenório, e a consultora técnica do PPSUS no Estado de Goiás, Giliana Betini.

Elas estão em Goiânia para participar do Seminário de Acompanhamento e Avaliação do PPSUS, que será aberto amanhã, dia 15, e prossegue até o dia 16, no prédio da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), quando coordenadores dos 49 projetos de pesquisa que foram selecionados na quarta edição do PPSUS, em Goiás, (Chamada Pública 04/2017) apresentam os balanços parciais das suas atividades. A Chamada é uma parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) com o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Durante a reunião, as técnicas fizeram um relato sobre o funcionamento do PPSUS, um programa de gestão compartilhada em saúde que se traduz em uma estratégia aberta a pesquisadores que são convidados a apresentar projetos para apoiar e fortalecer o desenvolvimento de pesquisas que busquem soluções para as prioridades de saúde e promovam o fortalecimento da Política Nacional de Saúde. Comentaram sobre as oficinas de prioridades, lançamento de edital, critérios de seleção, comissão julgadora, seminários de avaliação, até o seminário final.

A reunião contou ainda com a participação do diretor científico da Fapeg, Marcos Arriel; do gestor de Finanças e Controle, Vanderlei Cassiano; e da gestora da Gerência de Avaliação e Fomentos da Fapeg, Maria Pereira do Carmo. Eles deram início às discussões para o lançamento da próxima chamada pública do PPSUS, em 2020. “Como houve muita mudança nas direções das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs), estamos aproveitando o momento para conhecer as equipes técnicas estaduais encarregadas pelo programa e buscando aproximar dos novos presidentes e gestores para avaliar se os nossos objetivos estão alinhados, se existe interesse em participar da próxima edição do programa, sobre a sinalização dos aportes de recursos para o próximo edital,” ressaltou Marge Tenório.

“Acredito também que este seja o momento de nos aproximarmos mais da Secretaria da Saúde para que o PPSUS cumpra seu objetivo principal que é fazer com que esses produtos sejam incorporados nos serviços de saúde estaduais. Essa interação entre gestores da saúde e pesquisadores é muito importante para colocar a ciência e tecnologia para atender os principais problemas da saúde pública”, pontuou ela.

Robson Vieira garantiu que a Fapeg vai continuar com a parceria para a realização do PPSUS pois, segundo ele, é um programa que tem se destacado no fomento a pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação capazes de fortalecer o SUS, melhorar a qualidade de vida da população, formar recursos humanos altamente qualificados e dar visibilidade aos trabalhos que os cientistas estão produzindo em Goiás.

Top 100
O PPSUS completa neste ano de 2019, 15 anos de existência. Segundo as técnicas do Ministério da Saúde, o programa tem muito a comemorar. “Demos início a uma ação denominada Top 100, que é buscar junto às Faps e Secretarias da Saúde, as experiências exitosas que foram implementadas nos estados para uma publicação de 15 anos com o objetivo de mostrar para a população o que foi produzido nos Estados. Vamos tentar ainda colocar o seminário Marco Zero para que seja uma etapa do julgamento para não se correr o risco de contratar pesquisas que não tenham aplicabilidade significativa e com resultados a curto prazo para a Secretaria da Saúde”.

PPSUS não terá corte orçamentário
As técnicas do Ministério da Saúde afirmaram que não há nenhuma sinalização de cortes de recursos para o PPSUS, a despeito do que vem acontecendo em diversos programas de órgãos federais nas áreas da ciência, tecnologia, inovação e educação. “Os ofícios de pactuação de recursos já começam a ser encaminhados para as Faps e a gente vai manter o mesmo orçamento. Vamos fazer a contrapartida de acordo com o que cada FAP oferecer”, disse Marge Tenório.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.