Horizonte 2020: Fapeg e Confap apresentam chamadas elegíveis para pesquisadores brasileiros

Print Friendly

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), sob a liderança do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), apresenta em sua página na internet uma seleção de chamadas elegíveis para pesquisadores brasileiros, dentro do âmbito do Programa Horizonte 2020 (Horizon 2020 ou H2020) da União Europeia. As propostas podem incluir pesquisadores, universidades, empresas e instituições de países de fora do bloco, como o Brasil, em pesquisas conjuntas aplicadas por um parceiro europeu, desde que o consórcio firmado obtenha a aprovação de contrapartida nacional proveniente de uma fundação de amparo à pesquisa, como a Fapeg.

O resumo das diversas chamadas abertas entre 2016 e 2017 pode ser acessado aqui. Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail: horizonte2020@gmail.com

Elegibilidade
Conforme combinado com a organização do Horizonte 2020, o Confap e várias das FAPs que já aderiram ao programa Horizonte 2020, incluindo a Fapeg, publicaram um documento em inglês com diretrizes para pesquisadores brasileiros interessados nos editais abertos do referido programa da União Europeia.

As Guidelines da Fapeg podem ser acessadas aqui.

O Horizonte 2020
O Programa Europeu de apoio à Pesquisa, Innovação e Cooperação Internacional, Horizonte 2020, é o maior programa de pesquisa e inovação da União Europeia (UE). Deverá conduzir a mais descobertas, avanços e lançamentos globais, transferindo ideias inovadoras dos laboratórios para o mercado.

O Programa promove a transferência de tecnologia e inovação e sinergias entre academia e a indústria. Cerca de 80 bilhões de euros para financiamento estão disponíveis ao longo de sete anos de atuação do programa (2014 a 2020), para além do investimento privado e público nacional, e co-financiamentos disponibilizados pela UE.

Candidatos brasileiros são elegíveis para participar do programa Horizonte 2020, mesmo como coordenadores, porém, instituições brasileiras não recebem financiamento automático. Com exceção de alguns casos específicos (ex. pesquisadores individuais ou se for indicado no edital), onde o Brasil pode se beneficiar de recursos, na maioria dos casos deverá participar com co-financiamento.

O Confap e a Fapeg disponibilizam ainda uma série de arquivos para facilitar a compreensão do programa e sobre como os brasileiros podem participar. Para ter acesso aos documentos clique aqui.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg, com informações do Confap.

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.