Governador visita Parque Tecnológico e Hospital das Clínicas da UFG

 

visita do governador ao parque tecnológico

Foto: Fapeg.

O governador Marconi Perillo visitou nesta terça-feira, dia 2, a sede da Agência de Inovação da Universidade Federal de Goiás (UFG), inaugurada recentemente no Parque Tecnológico Samambaia, e também o Hospital das Clínicas da UFG, onde acompanhou o andamento da obra do prédio de internações e conheceu estruturas inauguradas recentemente como o Centro Avançado de Diagnóstico da Mama (Cora). Entre as autoridades que acompanharam o governador estavam o reitor da UFG, Orlando Amaral, e a presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), Maria Zaira Turchi, que anunciou que os cinco convênios – no valor total de R$ 9.356.907,50 – assinados no mês passado entre a Fapeg e a UFG, já tiveram recursos liberados na última semana.

A visita foi iniciada no prédio da Agência de Inovação inaugurado em dezembro de 2017, que recebeu recursos da Fapeg. Segundo a presidente da Fundação, Maria Zaira Turchi, “essa parceria tem como foco, por parte do governo, a inovação, que vai resultar em competitividade e, consequentemente, no desenvolvimento econômico do Estado de Goiás”. A Agência de Inovação da UFG é responsável por ações de promoção do empreendedorismo, da inovação e pela proteção e transferência de tecnologias produzidas na UFG. O mobiliário da agência está sendo adquirido com recursos da Fapeg – cerca de R$ 500 mil – cujo repasse foi feito pelo Tesouro Estadual. Marconi Perillo frisou que sempre apoiou a UFG, seja à frente do governo do Estado ou como senador. “O Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador tem como prioridade, por meio da Fapeg, a instalação de Parques Tecnológicos, e esse aqui da UFG é o primeiro deles. Nós queremos consolidar uma ampla rede de pesquisas e desenvolvimento tecnológico”, destacou.

O governador mostrou-se otimista com o crescimento do parque desde a última visita alguns anos atrás. “Esperamos que o setor privado colabore mais com a pesquisa em nosso Estado. Infelizmente, ainda há pouco investimento privado, embora o setor público tenha investido muito na área”, avaliou. Ele também se colocou à disposição no que for necessário para colaborar politicamente na busca de recursos para o projeto. “Nós já investimos R$ 200 milhões na Fapeg, durante a gestão da professora Maria Zaira Turchi”, apontou o governador Marconi.

visita UFG

Foto: Amanda de Oliveira / Ascom UFG.

O reitor Orlando Amaral apresentou a planta do Parque e informou que no próximo mês devem começar as obras de outros três prédios de laboratórios e a sede da Fundação de Apoio à Pesquisa (Funape). O Parque Tecnológico Samambaia foi criado para “receber empresas que trabalham com alta tecnologia e elas possam usar nossa estrutura para depois poderem caminhar com as próprias pernas”, disse o reitor da UFG, professor Orlando.

A comitiva também visitou o prédio do Centro Regional para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CRTI), construído com recursos da Fapeg e outras entidades, situado no Parque Tecnológico. Na oportunidade, o reitor Orlando do Amaral destacou a importância da Fapeg para a comunidade científica e agradeceu ao governador Marconi Perillo pelo seu grande empenho na consolidação da Fundação, dando a ela condições de fomentar projetos, como os que  compõem o Parque Tecnológico da UFG.

Na sequência, se deslocaram para o Hospital das Clínicas da UFG, no edifício de internações, onde puderem acompanhar as obras de expansão da unidade. O reitor Orlando Amaral salientou que esse prédio está sendo construído em grande parte com recursos da bancada goiana no Congresso e que deve ser concluído no final deste ano. Após a visita ao prédio, o governador conheceu o Centro de Diagnóstico do Câncer de Mama (CORA), inaugurado em 2016 que também teve a participação da Fapeg, e algumas outras unidades do Hospital das Clínicas como o setor de ressonância e radiologia.

 

Parque Tecnológico
O Parque Tecnológico Samambaia (PTS) está localizado na entrada do Câmpus Samambaia da UFG, em uma área de 17,9 hectares e destina-se a abrigar e apoiar Empresas de Base Tecnológica (EBTs), além de laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas de todos os portes e segmentos. O Parque também receberá a instalação de laboratórios e centros de pesquisa da UFG e outras instituições, que tenham vocação para a prestação de serviços tecnológicos altamente especializados e para a realização de pesquisas aplicadas e em cooperação com empresas.

O primeiro laboratório especializado do Parque está em pleno funcionamento. O Centro Regional para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CRTI) é um centro instrumental multi-institucional e multiusuário voltado para atender demandas analíticas do setor acadêmico, empresas, órgãos governamentais e centros de pesquisas. Inaugurado em dezembro de 2013, o CRTI possui uma área construída de 1.704,48 m².

Em dezembro de 2017 foi também inaugurado no Parque a Agência de Inovação. O novo prédio possui mais de 1,5 mil metros quadrados e abriga a Secretaria e Coordenação da Agência de Inovação, Escritório de Transferência de Tecnologia, Escritório de Propriedade Intelectual, Secretaria e Direção do Parque Tecnológico Samambaia, nova unidade do Centro de Empreendedorismo e Incubação da Regional Goiânia, salas de reuniões, um auditório, um laboratório aberto de fabricação digital e empresas de base tecnológica que mantenham projetos de PD&I com a UFG.

visita ao prédio de internações do HC

Com previsão de entrega no final de 2018, o prédio deve oferecer 600 leitos. Foto: Carlos Siqueira/Ascom UFG.

Prédio de internações
O prédio, que está sendo construído na mesma quadra da atual sede do HC, é a maior obra já realizada na UFG e será o maior hospital de uma universidade federal brasileira. São 20 pavimentos em uma área de mais de 44 mil metros quadrados.

Serão ao todo 600 leitos de internação distribuídos em dez andares. Um deles será destinado à maternidade, com capacidade de atendimento à gestante de alto risco, equipado com UTI neonatal e centro obstétrico, e outro exclusivo para a internação de pacientes transplantados. Os outros dez pavimentos vão abrigar centros cirúrgicos, UTI e estruturas de apoio ao funcionamento da unidade. A conclusão está prevista para novembro de 2018.

Assessoria de Comunicação da Fapeg, com informações da UFG e do Goiás Agora.

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.