Fapeg e Meninas Cientistas apresentam levantamento preliminar sobre saúde menstrual com dados coletados em Mutirões

Print Friendly, PDF & Email

Programa que recebe bolsas da Fapeg utilizou questionários com mulheres presentes em quatro edições do Mutirão Governo de Goiás

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) participou da quinta edição do Mutirão Governo de Goiás, realizada durante os dias 14 e 15 de maio, no Conjunto Vera Cruz II, região Oeste de Goiânia. Com o propósito de mostrar para os visitantes como a ciência e a tecnologia podem fazer parte do dia a dia, o Programa Meninas Cientistas levou dispositivos interativos de robótica desenvolvidos por integrantes do projeto para o estande da Fapeg.

Além disso, o programa entregou um resultado preliminar sobre Saúde Menstrual no Estado de Goiás com dados coletados durante quatro edições do Mutirão e aplicou mais questionários sobre saúde menstrual, violência e autonomia feminina junto às mulheres presentes nesta quinta edição.

Pela Fundação, estiveram presentes no estande o presidente, Robson Vieira; a diretora de Gestão Integrada, Lorena Raquel Feliciano de Faria Peixoto; o diretor Científico e de Inovação, Marcos Arriel; o diretor de Programas e Monitoramento, Vanderlei Cassiano; o gerente de Operações de Fomento, João Paulo Soares Bento;  a coordenadora do Comitê da Mulher Josenary Félix, e servidores.

Meninas Cientistas

Várias crianças visitaram o estande da Fapeg atraídas pelas garras e pelo sensor que permite controlar com os pés os movimentos de um jogo na tela de um computador. Os dois projetos foram desenvolvidos pelo laboratório IFMaker, que integra o Programa Meninas Cientistas do Instituto Federal de Goiás (IFG) de Uruaçu. O laboratório desenvolve projetos com base na criatividade, interatividade e inclusão, principalmente com crianças, para mostrar, de forma divertida, como a ciência e a tecnologia podem ser aplicadas.

Saúde Menstrual

As integrantes do Programa também aplicaram questionários sobre saúde menstrual e violência e autonomia feminina em mulheres presentes nesta quinta edição do Mutirão. Ao longo das últimas quatro edições do Mutirão Governo de Goiás, as integrantes do Programa Meninas Cientistas utilizaram questionários para levantar dados sobre saúde menstrual e violência e autonomia feminina. Um resultado preliminar sobre Saúde Menstrual no Estado de Goiás foi apresentado pelo Programa ao Governo do Estado, por meio da Fapeg, e poderá servir de subsídio para desenvolver políticas públicas que atendam diretamente aos anseios dessas mulheres. O levantamento foi realizado através de questionário com mulheres entre 18 e mais de 60 anos, das quais 40% tinham ensino médio completo e 28,9% não terminaram os estudos por terem engravidado.

De acordo com dados coletados com 75 entrevistadas residentes em Goiânia e Aparecida de Goiânia entre 2021 e 2022, mais de 60% delas não sabiam o significado do termo saúde menstrual e 71% conhecem alguém que não tem acesso a produtos que garantem a saúde menstrual. Dessas entrevistadas, 46% disseram não possuir acesso a banheiro em locais públicos e sobre acesso irrestrito nos últimos 12 meses a produtos de higiene íntima, 77,6% tiveram acesso a água e 85,1% a absorventes convencionais. Ainda de acordo com os dados, 98% consideram importante a distribuição de absorventes íntimos para quem vive em situação de vulnerabilidade social e 97% acham importante ter orientação sobre saúde menstrual nas escolas.

O Meninas Cientistas, do IFG Uruaçu, é um programa de extensão vinculado ao fortalecimento de meninas no ambiente científico. No final de 2021, o Programa assinou um termo de cooperação com a Fapeg para desenvolver o Projeto Empodera, que prevê a concessão de bolsas de iniciação científica júnior e de iniciação de desenvolvimento tecnológico e de inovação. Atualmente, são 289 bolsistas do programa em parceria com a Fundação.

Assessoria de Comunicação da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.