Fapeg apresenta resultados preliminares de apoio a NITs e Incubadoras, dentro do Inova Goiás

Print Friendly, PDF & Email

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) tornou público os resultados preliminares de seleção de propostas voltadas ao “Apoio às incubadoras de empresas de base tecnológica” e “Apoio à estruturação e manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs)”, referentes às chamadas públicas número 06/2015 e 07/2015, lançadas em setembro deste ano. Os dois editais são destinados ao fomento da inovação e foram apresentados dentro das primeiras ações do Programa Estadual de Inovação e Tecnologia (Inova Goiás).

A publicação dos resultados preliminares é datada de 30 de novembro de 2015 e o prazo para recursos é de cinco dias úteis. Para o edital número 06/2015, de apoio às incubadoras de empresas de base tecnológica, foram apresentadas nove propostas, das quais oito foram recomendadas, segundo resultado preliminar. Elas contemplam o desenvolvimento, fortalecimento e expansão de incubadoras das cidades de Goiânia, Anápolis, Itumbiara, Jataí e Catalão, sendo o limite de até R$ 60 mil para cada proposta.

Já na chamada número 07/2015, de estruturação e manutenção de Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), foram submetidas 12 propostas para avaliação, das quais 8 foram recomendadas, segundo resultado preliminar. As propostas contemplam as cidades de Goiânia, Anápolis, Itumbiara e Santo Antônio de Goiás e também têm o limite de até R$ 60 mil para cada projeto.

Os recursos alocados nos editais para financiamento são da ordem de até R$ 600 mil cada um, além de cerca de R$ 1 milhão em bolsas para cada edital, sendo definidos na Programação Orçamentária e Financeira de 2015, originada na dotação orçamentária do Programa de Fomento ao Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação, pela ação de Fomento à Inovação Tecnológica do Estado de Goiás – FAPEG Inova – com recursos do Tesouro Estadual.

NITs e Incubadoras
Os Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) são órgãos previstos na lei 10.973 (Lei de Inovação Tecnológica). São estruturas ligadas a Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) que têm como função o apoio aos pesquisadores na proteção dos resultados de suas pesquisas (patentes de invenção e de modelo de utilidade, registro de programas de computador, desenho industrial, marcas, etc.), no zelo do cumprimento das políticas de inovação tecnológica da instituição, na interação com o setor público e privado e na prospecção de parceiros para transferência de tecnológica.

As incubadoras são ambientes planejados para abrigar o desenvolvimento de novas empresas, oferecendo serviços assistenciais, suporte e condições de sobrevivência para que o empreendimento tenha mais chances de ser bem sucedido. No caso das empresas de base tecnológica, os empreendedores têm a oportunidade de acesso a universidades e instituições de Pesquisa e Desenvolvimento, que permitem o acesso a laboratórios e equipamentos que exigiriam investimento elevado, reduzindo custos e riscos no processo de inovação.

Inova Goiás
O Inova Goiás busca reunir investimentos e ações voltadas ao incentivo da inovação em todo o Estado, melhorando a competitividade por meio da integração entre a academia, o setor produtivo e as instituições governamentais. É coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED), com apoio da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) e de vários outros órgãos da administração estadual, além de universidades, agências de fomento, federações, setor produtivo e sociedade civil organizada. Entre as ações coordenadas pela FAPEG estão investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D); fomento a NITs e Incubadoras; estímulo ao depósito e ao licenciamento de patentes; e o Goiás Sem Fronteiras.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

Posted in Inova Goiás, Notícias, Notícias FAPEG.