Fapeg apresenta Programa Centelha para a Rede Goiana de Inovação e parceiros

Fapeg apresenta projeto centelha para RGIA Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) promoveu na manhã desta quarta-feira, dia 7 de agosto, em sua sede, o Seminário de Alinhamento do Programa Centelha com a participação de integrantes da Rede Goiana de Inovação (RGI) e outros parceiros com a proposta de apresentar, divulgar e disseminar o Programa Centelha e suas oportunidades, além de proporcionar um encontro de pessoas que compartilham do mesmo objetivo: aplicar a ciência e tecnologia para encontrar soluções inovadoras para o mercado, dinamizando a economia e a inovação no Estado de Goiás e estimulando o ecossistema local. A RGI é uma associação que integra e representa os ambientes de inovação no Estado de Goiás incluindo incubadoras, aceleradoras, núcleos de inovação tecnológica, parques e demais parceiros.

O presidente da Fapeg, Robson Domingos Vieira, deu as boas-vindas aos cerca de 40 participantes, entre representantes de instituições de ensino e pesquisa, do poder público e de entidades empresariais e setor privado ligados ao setor de inovação, além de servidores da Fapeg. Falou da proposta de fortalecer a tríplice hélice – Estado (fomentando projetos inovadores), academia (realizando pesquisas e gerando novos produtos) e as empresas (viabilizando novos negócios e empreendimentos), reforçando política de fomento à pesquisa, inovação e difusão tecnológica através de uma gestão compartilhada. Ressaltou que “ter a parceria e feedback das pessoas que compõem o ecossistema de inovação é importante para traçar estratégias”.

programa centelhaA reunião foi conduzida pelo gerente de inovação da Fapeg, Guilherme Resende Oliveira. Ele explicou que, o Centelha Goiás será lançado durante a programação da primeira edição da Campus Party no Estado de Goiás, que acontecerá de 4 a 8 de setembro, no Passeio das Águas Shopping. O Programa Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores com recursos de subvenção econômica, ou seja, não precisam ser devolvidos, transformando ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso. Visa ainda, disseminar a cultura empreendedora no Brasil, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país; contribuir para ampliação da quantidade e melhoria da qualidade das propostas de empreendimentos de base tecnológica submetidas aos ambientes promotores de inovação existentes no País (incubadoras e aceleradoras de empresas, espaços de coworking, laboratórios abertos de prototipagem, parques e polos tecnológicos etc.). Mais informações no site http://www.programacentelha.com.br/

A plataforma para submissão de propostas de ideias inovadoras estará aberta do dia 4 de setembro a 4 de outubro. Segundo Guilherme, a expectativa é de sejam inscritas mil propostas. O gerente de inovação afirmou que a seleção ocorrerá em três etapas e, ao final, serão selecionadas 28 propostas de empreendedores inovadores que, por meio de suporte e capacitações para o desenvolvimento de seus produtos (bens e/ou serviços) ou de processos inovadores; e de concessão de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis); vão poder transformar suas ideias em negócios de sucesso que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos estratégicos do Estado de Goiás. De 9 a 15 de setembro, a Fapeg e seus parceiros vão promover workshops regionais no interior do Estado para divulgar o programa. O programa deverá ter um investimento de R$ 1,68 milhão, sendo R$ 1,1 milhão da Finep e R$ 580 mil da Fapeg e vai destinar recursos de até R$ 60 mil por empresa.

Serão apoiados projetos inovadores nas seguintes temáticas: Automação; Big Data; Biotecnologia e Genética; Blockchain; Design; Eletroeletrônica; Geoengenharia; Inteligência artificial e machinelearning; Internet das coisas (IoT); Manufatura avançada e robótica; Mecânica e mecatrônica; Nanotecnologia; Química e novos materiais; Realidade aumentada; Realidade virtual; Segurança, privacidade e dados; Tecnologia social; e Tecnologia da informação (TI), Telecom.

Guilherme Resende solicitou aos participantes que se inscrevam para o processo de seleção de especialistas que vão atuar nas avaliações das ideias propostas ou como embaixadores (Agente Centelha) do programa. As avaliações devem acontecer de 5 a 16 de outubro e, cada especialista receberá uma capacitação para ter acesso à metodologia de avaliações do Programa. O perfil desejável de avaliadores é de especialistas que tenham competências técnicas (grau de instrução, conhecimento de tecnologias-chaves e áreas de conhecimento/temáticas sinérgicas ao programa, participação em grupos de pesquisa) e/ou de mercado (experiência empreendedora, experiência em projetos com empresas, experiência com startups, entre outros) nos setores e temáticas definidos no edital. Já o Agente Centelha tem por objetivo ser uma referência no programa, atuando na disseminação da oportunidade, esclarecimento de dúvidas, suporte aos empreendedores e demais atividades que contribuam para a promoção do programa.

Programa Centelha em Goiás

Programa Centelha

Guilherme Resende explicou que, para submeter (propor) a ideia inovadora não é preciso ter uma empresa constituída. A pessoa física (coordenador do projeto) que tiver aprovada a proposta na terceira fase do programa deverá constituir uma Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte com sede no estado de Goiás para contratação e recebimento dos recursos financeiros não reembolsáveis, na forma de subvenção econômica. Também pode submeter propostas, a pessoa física (coordenador do projeto) que possua vínculo como proprietário ou sócio proprietário de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, sediada no Estado, com data de constituição em até 12 meses anteriores à data de publicação do edital.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi e, em Goiás será executado pela Fapeg, que foi selecionada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), para atuar como parceira operacional estadual para o Programa Centelha. A Secretaria de Desenvolvimento e Inovação do Estado de Goiás (Sedi) é parceira da Fapeg na execução do programa em Goiás.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.