Fapeg apoia Projeto Ciência Itinerante

                      A população brasileira ainda enxerga a ciência e a tecnologia como um conceito desligado de outras atividades sociais. Mostrar que a ciência, a pesquisa e a tecnologia estão presentes no dia a dia das pessoas é a proposta do Projeto Ciência Itinerante que procura despertar nas crianças e jovens o interesse pelo conhecimento científico, desmitificando conceitos e apresentando as possibilidades do universo da ciência. Esta ação uniu esforços da academia e dos governos estadual e municipal.

 

simpósio ciencia itineranteO Projeto Ciência Itinerante, uma parceria das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec) e de Educação e Esporte (SME) de Goiânia, e a Universidade Federal de Goiás (UFG), propõe a popularização da ciência e pretende demonstrar que é possível ensinar ciências colocando o aluno como protagonista de seu aprendizado, despertando a curiosidade e oferecendo ferramentas que o levem à investigação.

Nesta última edição, realizada nos dias 22 e 29 de outubro, o evento contou com o apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), através da Chamada Pública 02/2019 para a realização de eventos de introdução e popularização da ciência, da tecnologia e da inovação nas instituições de ensino da rede estadual e/ou municipal, voltado a despertar o interesse do jovem estudante ao campo da ciência, da tecnologia e da inovação.

Formatado nos moldes das mostras científicas e feiras de ciências, alunos, professores e servidores são convidados a participar do evento. A UFG leva seus laboratórios e pesquisadores de pós-graduação para as escolas da Rede Municipal de Educação para que, ao longo de um dia esse público possa ter contato com artefatos e com os pesquisadores que apresentam conteúdos científicos de forma experimental, no sentido “mão na massa”, envolvendo o público e apresentando as evoluções e inovações científicas em uma linguagem acessível.

De forma lúdica e atraente são apresentados conceitos e inovações científicas, são esclarecidas dúvidas e curiosidades demonstrando que a ciência transpõe os muros da escola e está presente em todos os elementos do dia a dia, o que acaba despertando o interesse e instigando os jovens até mesmo a seguirem a carreira científica.

Programação

Ciencia itinerante

Secretários Celso Camilo e Marcelo Costa em mesa-redonda

No dia 22 de outubro foi realizado o I Simpósio de Ciência, Educação e Cotidiano na Escola Municipal Hebert José de Souza, ocasião em que palestrantes de renome nacional estiveram presentes, a exemplo das professoras Dra Raphaela Georg (UFG) e Dra Karla Leite (UERJ e PUC Rio de Janeiro), que falaram aos quase 200 professores presentes sobre a importância da ciência e como torná-la mais atraente e acessível no ensino básico. Palestraram também os secretários da Sedetec, Prof. Dr. Celso Camilo, e da SME, Prof. Me. Marcelo da Costa.

No dia 29 foram montados estandes no pátio coberto da Escola Municipal Maria Clara Machado para que os pesquisadores dos laboratórios pudessem expor os experimentos científicos. Os alunos, professores e servidores foram convidados a participar da mostra em equipes de 20 a 30 integrantes por visita, a fim de que a interação fosse mais intensa e houvesse espaço para esclarecimento de dúvidas, aumentando, assim, o potencial impacto no aprendizado dos participantes. Foram também elaborados e distribuídos materiais interativos e educativos para os participantes, especialmente para os alunos, além de um quis interativo sobre os Cientistas Brasileiros. Foram atendidas 518 crianças.

ciencia itinerante

Foto: Divulgação

O Ciência Itinerante tem como perspectiva uma mudança de mindset e de comportamento em todos os envolvidos no projeto e, em especial, mudanças graduais na forma de ensino da ciência nas escolas da Rede Municipal de Educação. A longo prazo, espera-se que o projeto possa ter continuidade e abranja todas as 172 escolas da Rede. O Ciência Itinerante já atendeu mais de 9 mil alunos da Rede Municipal de Educação em pouco mais de dez meses, e espera-se que o projeto desperte o pensamento crítico do aluno e professor para problemas que a sociedade enfrenta, mostrando a eles que é possível propor e desenvolver soluções por meio da ciência, muitas de forma simples.

Estudo confirma gosto do brasileiro pela ciência

O Índice Anual da Situação da Ciência de 2018 – um estudo global feito pelo Instituto 3M em 14 países, incluindo o Brasil, com o objetivo de conhecer o que o público em geral pensa e sente sobre ciência e seu impacto no mundo divulgou que a palavra “ciência” deixa 94% dos brasileiros esperançosos e 6% desencorajados; 88% fascinados e 12% entediados. Embora 90% dos cidadãos saibam muito pouco ou nada sobre ciência, 88% gostariam de adquirir mais conhecimentos científicos. Face a esse cenário, a realização do Ciência Itinerante se torna relevante.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg (com informações da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia/Sedetec)

 

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.