Encontro virtual orienta contemplados do Centelha Go para a fase de acompanhamento e execução

Print Friendly, PDF & Email

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) realizou nesta quinta-feira, dia 15, pelo canal da Fapeg no Youtube, uma reunião com os autores dos projetos selecionados por meio da Chamada Pública 03/2019 – Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores (Centelha Goiás). O objetivo foi orientar os contemplados do Centelha-GO sobre a nova fase do programa – de Execução e Acompanhamento para consolidação de suas empresas.

Após passar pelas três etapas de seleção que aconteceram de setembro de 2019 a maio de 2020, os 28 novos empreendedores inovadores, que iniciaram a caminhada com uma ideia inovadora, agora já com CNPJ constituído, começam a jornada empreendedora. Eles vão receber acompanhamento, capacitação e suporte para que consigam, nos próximos 12 meses, aplicar da melhor forma possível o recurso de até R$60 mil concedido em forma de subvenção econômica para o cumprimento dos planos de trabalhos propostos. Receberão ainda, informações sobre os benefícios disponíveis para o desenvolvimento do produto ou serviço inovador, capacitação da equipe ou acesso a potenciais clientes e investidores e prestação de contas.

Para explicar sobre esta nova fase, a Fapeg, executora do programa em Goiás, reuniu os selecionados e representantes dos órgãos promotores do programa e parceiros. Participaram da reunião, o diretor executivo do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação Certi, Leandro Carioni; o analista da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Vitor Kappel; o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Marcio Cesar Pereira; o presidente da Fapeg, Robson Vieira; e o diretor de Programas e Monitoramento da Fapeg, Vanderlei Cassiano. O evento foi coordenado por Polyana Mendonça, da Fapeg.

Ao dar as boas-vindas aos participantes, o presidente da Fapeg ressaltou que “os resultados e os números obtidos pelo Centelha em Goiás são satisfatórios e importantes e ajudam a criar o grande mapa da inovação em Goiás.” Destacou que o Centelha é um programa democrático em termos de regionalidade, lembrando que dos 246 municípios goianos, 64 submeteram projetos, totalizando 917 propostas apresentadas.

O secretário de Desenvolvimento e Inovação, Marcio Cesar Pereira destacou a importância do trabalho conjunto entre Sedi e Fapeg em prol do desenvolvimento do Estado no que diz respeito à inovação e empreendedorismo.

O representante da Finep, Vitor Kappel, anunciou o Centelha 2. “Estamos trabalhando para trazer um pacote ainda maior e melhor. É um motivo de muito orgulho chegar nesse momento sabendo que tanto esforço foi feito nos últimos dois anos para a construção de um programa sofisticado, que exige muita articulação e essa articulação não existiria sem as FAPs. A Fapeg está de parabéns pelo trabalho brilhante que vem sendo feito, os números falam isso, e alcançou projetos do melhor gabarito. O programa culmina aqui com um marco temporal muito emblemático, que é o acompanhamento,” afirmou Kappel.

Kappel aconselhou aos novos empreendedores que fiquem atentos e bem informados, pois “a Finep e as Fundações de Amparo à Pesquisa têm disponibilizado janelas de oportunidades únicas”. Destacou os três produtos com os quais a Finep trabalha: subvenção, investimento e crédito, este último com recursos subsidiados pelo tesouro nacional o que representa uma taxa mais competitiva que outros bancos, além de carência maior. “É importante conhecer tudo o que está atrelado a estes três produtos e, principalmente, conhecer o ecossistema local. Precisamos da legitimidade dos cases de vocês, dos projetos de subvenção apoiados para garantir ainda mais recursos,” comentou. Citou ainda os programas Tecnova, o Finep Startup e o InovaCred ressaltando que é preciso aprender a usar o fomento no momento certo de maturidade da empresa, sem no entanto, ficar dependente da subvenção para o crescimento da empresa.

Leandro Carioni, da Fundação Certi destacou que “a nossa responsabilidade é guiá-los nessa jornada de validação desse MVP, a jornada de olhar os seus primeiros clientes e investidores e de fazer com que vocês tenham um bom modelo de negócios. E para isso vamos fazer de tudo. Temos uma equipe bem capacitada na Finep, na Fapeg, na Sedi, e na Fundação Certi e temos alguns benefícios que vão abrir portas para conexões com o mercado”.

Carioni destacou ainda o papel do ecossistema local. “A Fapeg está de parabéns. A gente está no backoffice do Centelha e vê a organização e proatividade da Fapeg. As parcerias que a Fapeg tem fechado tem chamado a atenção e são muito propícias a ajudar os empreendedores que no final da história, nada mais é que promover o desenvolvimento regional, a geração de emprego e de renda”. Carioni destacou a importância da parceria que a Fapeg firmou com o INPI para o registro de marcas e patentes.

Prestação de contas
O diretor de Programas e Monitoramento da Fapeg, Vanderlei Cassiano abordou sobre prestação de contas parciais e final, explicando sobre os métodos, parâmetros e instrução normativa que o beneficiário da subvenção econômica deve seguir. Segundo ele, são ritos um pouco burocráticos, mas os pressupostos normativos são estritamente necessários para a prestação de contas do dinheiro público.

Para uma prestação de contas mais eficiente, o diretor explicou os quatro pontos fundamentais que o novo empreendedor deve estar atento: Leitura atenta do termo de outorga, que representa o contrato firmado onde estão relacionados os direitos e deveres; a Resolução Normativa número 4/2014, disponibilizada no site da Fapeg; as prestações de contas parciais e final com prazos e documentos exigidos, também acessível no site da Fapeg; e um vídeo preparado pela Fapeg, disponível no canal da Fapeg no Youtube com abordagem específica sobre contratação e prestação de contas.

Assessoria de Comunicação da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.