Empreendedorismo inovador é tema de talk show na CP Goiás

Print Friendly, PDF & Email

O Programa Centelha foi o tema do bate-papo conduzido pelo presidente da Fapeg, Robson Vieira, com o objetivo de divulgar para um grande público o programa que, em Goiás, vem sendo responsável pela abertura de novos empreendimentos e pelo fortalecimento do ecossistema de inovação

 

O Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), realizou no sábado, dia 18, no Palco Login da Campus Party Goiás, no Passeio das Águas Shopping, um talk show sobre o Programa Centelha (Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores), que em Goiás é executado pela Fapeg.

A ideia foi divulgar o Programa na CP Goiás, um ambiente que reúne, durante quatro dias, pessoas engajadas que fomentam e participam, de alguma forma, do ecossistema inovador que envolve a tecnologia, empreendedorismo, criatividade, inovação e educação, uma vez que o Centelha busca estimular o empreendedorismo inovador para o desenvolvimento de produtos (bens e/ou serviços) ou de processos inovadores. O Centelha apoia, por meio da concessão de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis), bolsas e capacitações, a geração de empresas de base tecnológicas a partir da transformação de ideias inovadoras em empreendimentos que incorporem novas tecnologias aos setores econômicos estratégicos do estado.

O bate-papo reuniu o diretor do Departamento de Empreendedorismo Inovador do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos César de Oliveira Pinto; o analista de inovação da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Vitor Kappel; a coordenadora executiva da segunda edição do Programa Centelha da Fundação Certi, Priscila Procópio da Silva, pessoas que representam as instituições organizadoras do Programa. Participaram ainda, os fundadores das startups selecionadas na primeira edição do Programa Centelha (Centelhanos) Rízia Andrade, da Biogyn; Nathalia Pedroso, da LunaGreen e Bianca Porto, da Grifa.

O talk show foi conduzido pelo presidente da Fapeg, Robson Vieira, que anunciou a abertura de uma nova rodada de incentivos para acompanhar o desenvolvimento de startups do Centelha 1, cujo edital está sendo preparado. Falou ainda dos preparativos para o lançamento do Centelha 3. O presidente da Fapeg entende que, além de fomentar as propostas selecionadas por edital, a política pública integra diversos parceiros para promover a geração de um bem que impacte resultados para a sociedade como um todo.

Durante o evento, cada empreendedora Centelha convidada apresentou suas empresas, suas atividades, falou sobre a importância do Centelha no fomento dos projetos que desenvolvem e o impacto social do trabalho que coordenam.

“Centelhanas”

Bianca Porto, da empresa Grifa explicou que a ideia do negócio que desenvolve começou como sendo o objeto de sua pesquisa de mestrado e, hoje, há um ano no Centelha, ela conta que já alcançou o mercado de trabalho já tendo clientes estaduais e até nacionais. “Realmente, o Centelha foi a faísca que fez o nosso negócio acontecer e crescer”, disse ela.

A centelhana Rizia Andrade, da Biogyn, que atua na área de bioinsumos, que utiliza insetos parasitoides para o controle biológico de pragas em lavouras, comentou sobre o crescimento da empresa que já precisa de um espaço maior para atender o aumento da demanda dos clientes, o que tem provocado a contratação de mais mão de obra.

Já Nathalia Pedroso, da empresa LunaGreen Bioativos, falou de sua experiência com o Centelha e o quanto o fomento foi importante para que seu negócio ganhasse espaço e competitividade no mercado, estando agora projetando expandir pra São Paulo.

Programa Centelha

O Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operado pela Fundação Certi. O Programa é executado de forma descentralizada, por meio da articulação institucional e cooperação com entidades de 20 estados.

Priscila Procópio, coordenadora da Fundação Certi, explicou para o público o que é o Programa Centelha, que tem como desafio estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional. Como resultado da experiência e know-how adquiridos ao longo de uma década com programas de incentivo ao empreendedorismo, a Fundação Certi foi a instituição vencedora, em 2018, do Edital da Sectec/MCTI para operar o Programa Centelha que tem sua metodologia inspirada no Programa Sinapse da Inovação.

Marcos Pinto, diretor do Departamento de Empreendedorismo Inovador do Ministério da Ciencia, Tecnologia e Inovação do Governo Federal, falou sobre a importância do incentivo ao empreendedorismo dentro das universidades e o Centelha tem esse viés, “mas será importante promover um pré-Centelha para o estímulo de jovens universitários a empreender e essa ideia já está sendo pensada pelo Ministério, assim como muitas outras ideias estão sendo pensadas e logo serão lançadas,” disse ele.

Vitor Kapel, analista de Inovação da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), parabenizou a Fapeg pelo trabalho que desenvolve no fomento à pesquisa em Goiás e aos centelhanos pelo sucesso que têm no mercado com a inovação e pelo sucesso do Centelha.

Assessoria de Comunicação Fapeg

 

 

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.