Consup realiza terceira reunião ordinária de 2021

Print Friendly, PDF & Email

Realizada na manhã de quarta-feira, 17, a terceira reunião ordinária de 2021 do Conselho Superior (Consup) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). Conselheiros e membros da diretoria da Fapeg participaram do evento de forma remota, pela plataforma Zoom, quando discutiram o orçamento de 2022, editais e convênios fomentados pela Fundação e em parcerias, e homologaram processos de prestação de contas previamente analisados pelo Comitê de Orçamento e Contas do Consup.

O presidente da Fapeg, Robson Vieira, anunciou que os próximos editais de bolsa de formação terão destinação de cerca de 1/3 do orçamento reservado e que, juntamente com os editais de auxílio a eventos serão lançados anualmente, de forma contínua. Ficou acordado também, durante o encontro, que a última reunião do Consup, marcada para dezembro, ainda sem dia e local definidos, acontecerá de forma presencial.

Editais e convênios

Diretor científico e de inovaçãoO diretor Científico e de Inovação, Marcos Arriel, informou sobre a situação dos editais encerrados nos últimos seis meses, os que estão em andamento, as propostas de convênios e termos de cooperação, sempre ressaltando que a Fapeg trabalha no sentido garantir a execução orçamentária e para cumprir o propósito da atual gestão de não lançar novas chamadas sem capacidade de pagamento.

Em andamento:

Em andamento, Arriel citou o Centelha 2, com inscrições abertas até o próximo dia 29. O edital tem como objetivo estimular o empreendedorismo inovador no Estado por meio da concessão de recursos de subvenção econômica e de capacitações para o desenvolvimento de produtos ou processos inovadores. O programa é desenvolvido em Goiás pela Fapeg em parceria com a Finpep, o CNPq, o Confap e Fundação Certi. Serão selecionados 50 projetos que receberão até R$ 60 mil, além de R$ 26 mil em bolsas, podendo chegar a até R$ 86 mil de fomentos, por projeto. O diretor agradeceu o apoio e engajamento das instituições parceiras na divulgação do Centelha de forma a cumprir o desafio de alcançar um grande número de propostas submetidas.

Também em andamento, o diretor destacou o edital em parceria com a Embrapii, com inscrições prorrogadas até 20 de dezembro. A chamada pública tem como objetivo apoiar o fortalecimento das competências das três unidades Embrapii existentes no Estado de Goiás e incentivar a execução de projetos colaborativos com empresas parceiras nas temáticas de geração e armazenamento de energia, mobilidade elétrica e agricultura 4.0.

Em fase de enquadramento de propostas, o edital para Conservação da natureza no nordeste goiano, em parceria com a Fundação Grupo Boticário tem como objetivo apoiar iniciativas inovadoras que contribuam efetivamente para a conservação da natureza na região Nordeste de Goiás, cumprindo os desafios de tornar a prevenção e combate aos incêndios mais eficientes, reduzindo impactos à fauna; e de agregar valor às cadeias produtivas nativas do Cerrado.  A chamada pública para 2022, em parceria com o Grupo Boticário trará como temáticas o ecoturismo e recursos hídricos.

Também em andamento estão dois editais em parceria com o Confap: o ERC/Confap/CNPq2020, que busca a internacionalização dos grupos de pesquisa em Goiás. A chamada conta com duas propostas aprovadas.  O outro edital é o Biodiversa, parceria europeia para a biodiversidade, para apoio a projetos transnacionais de pesquisa e inovação, junto com a união europeia e demais parceiros europeus e internacionais, também com dois projetos aprovados.

Encerrados:

Arriel destacou as duas chamadas encerradas: de bolsas de pós-doutorado para os dois Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) localizados no estado de Goiás, o INCT de Ecologia e Evolução da Biodiversidade e o INCT de Tecnologia de Estratégias de Interação Patógeno-Hospedeiro. São oito bolsistas selecionados. Segundo o diretor, a expectativa é de que uma nova chamada seja lançada pelo CNPq em 2022 e que novos institutos sejam instalados no Estado.

Antiga demanda da academia, a Fapeg também encerrou o edital de bolsas de formação de 2021 já com a garantia de que o edital se tornará de fluxo contínuo. Ao todo foram aprovados fomentos para 306 bolsas, sendo 208 de metrado e 98 de doutorado. Este edital tem como objetivo fomentar a formação de recursos humanos qualificados e fortalecer os programas de pós-graduação stricto sensu do Estado de Goiás recomendados pela Capes.

Convênio: Cempa Cerrado

O Consup aprovou a proposta de convênio de duração de 60 meses, no valor de R$5,5 milhões para a criação do Cempa Cerrado – Centro de Estudos, Monitoramento e Previsões Ambientais com foco no desenvolvimento socioeconômico sustentável do Cerrado brasileiro: elementos de modelagem/previsão de curto e médio prazos. Com diversos parceiros, incluindo os centros de excelência em Inteligência Artificial (Ceia) e de Agricultura Exponencial (Ceagre), Furnas, Embrapa, Universidades e outros, o centro nasce com potencial para ser referência mundial no que diz respeito ao conhecimento sobre mudanças climáticas e seus impactos no agronegócio.

Os dados gerados deverão ser hospedados na Universidade Federal de Goiás e em órgãos do governo que poderão utilizá-los para a elaboração e execução de políticas públicas macro e microclimáticas. O objetivo é implantar um programa transversal envolvendo atividades de pesquisa, monitoramento e previsão, embasando ações de planejamento e de mitigação de efeitos adversos associados a fenômenos da biosfera e atmosfera terrestres, com foco no desenvolvimento socioeconômico sustentável da região Centro-Oeste do Brasil e do bioma Cerrado, em especial para o Estado de Goiás. Outro convênio aprovado foi o de Coleta, propagação e cultivo da macaúba no Cerrado visando a instalação e manutenção de coleção para um banco de germoplasma.

Homenagem a pesquisadores

Após a homologação dos processos de prestação de contas previamente analisados pelo Comitê de Orçamento e Contas do Consup, o presidente da Fapeg aprovou com os conselheiros a criação do Prêmio Anual Fapeg Pesquisador, com o objetivo de homenagear a ciência e o (a) cientista que se destacar no ano, nas várias áreas do conhecimento. O prêmio seria nos moldes da primeira edição do Prêmio Nacional do Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação – “Professor Francisco Romeu Landi”, lançado neste ano de 2021, que reconhece a atuação de pesquisadores (as) que se destacarem em pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, cujos resultados produzam conhecimento e beneficiem, direta ou indiretamente, o desenvolvimento e o bem-estar da população brasileira. O Prêmio Confap também é concedido a profissionais de comunicação que, por meio do jornalismo científico, contribuem para a aproximação entre a CT&I e a sociedade.

A ideia da direção da Fapeg é realizar um primeiro evento ainda este ano, homenageando os 21 pesquisadores que foram indicados pelas instituições de ensino superior para concorrerem ao Prêmio Confap, e os que foram selecionados pela Fapeg para o evento nacional.

Por último, Robson Vieira expôs aos conselheiros a pretensão da Fapeg de modificar e modernizar a lei de criação da Fapeg e a lei de bolsas. Estudos estão sendo realizados junto à Procuradoria da Fapeg.

Assessoria de Comunicação da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.