Centelha II Goiás inscreve 451 ideias inovadoras

Print Friendly, PDF & Email

Clique na foto para ampliar

Quatrocentos e cinquenta e uma ideias inovadoras foram submetidas nesta segunda edição do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – o Centelha Goiás, e seguem para a próxima fase do programa. As inscrições foram encerradas na segunda-feira, dia 29, com participantes de 47 municípios e 1213 pessoas cadastradas no sistema. Nesta fase serão selecionadas até 200 ideias.

O Centelha GO atingiu as cinco mesorregiões do Estado. O Centro Goiano, que inclui a capital, Goiânia, teve o maior número de submissões com 359 ideias inovadoras de 18 municípios, seguido do Sul goiano (60 ideias/13 municípios).

O Programa Centelha GO é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação Certi. Em Goiás o Programa é executado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), jurisdicionada à Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi). O principal objetivo da iniciativa é estimular a criação de empreendimentos inovadores e fomentar a cultura empreendedora no estado.

Em Goiás, a segunda edição do programa Centelha vai oferecer um total de R$ 4,65 milhões, sendo R$ 2 milhões provenientes do MCTI/Finep e R$ 1 milhão da Fapeg, concedidos na forma de subvenção econômica, ou seja, o beneficiário não precisa devolver o recurso público, além de R$300 mil para ações transversais. Além do fomento para as ideias se transformarem em novos CNPJs – objetivo principal do Programa Centelha – serão destinados outros R$1,3 milhão para bolsas, oriundos do CNPq. Cada projeto poderá receber até o limite e R$ 60 mil em subvenção econômica, além de bolsas de Fomento Tecnológico e Extensão Inovadora no valor de até R$ 26 mil.

Ao final das três etapas previstas, serão selecionados até 50 projetos de inovação em fase inicial, quer seja em estágio de ideação ou prototipação, que receberão ainda, apoios como mentorias e capacitações on-line ou presenciais a serem oferecidas pelas Entidades Promotoras, Executoras e Rede de Parceiros do Programa, com o intuito de alinhar conceitos importantes para que possam aprimorar suas ideias e projetos e transformá-los em empreendimentos de sucesso.

Negócios inovadores
 Das 18 linhas temáticas de inserção dos projetos prevaleceram com maior número de inscrições: Tecnologia Social (29.9%); Química e Novos Materiais (10.2%); Biotecnologia e Genética (9.5%); TI e Telecom (8.6%); Inteligência Artificial e Machine Learning (8%); Automação (6.4%); Design (5.5%); Internet das Coisas (5.3%). Foram aprovados ainda projetos nas áreas de Big Data, Blockchain, Eletroeletrônica, Geoengenharia, Manufatura Avançada e Robótica, Mecânica e Mecatrônica, Nanotecnologa, Realidade Aumentada, Realidade Virtual, e Segurança, Privacidade e Dados.

Dos 35 setores de aplicação das ideias submetidas, os que mais receberam inscrições foram: 120 projetos em Saúde e Bem Estar, 112 na área Social, 94 no Comércio e Varejo, 91 no Agronegócio, 70 no Meio Ambiente e Bioeconomia, 67 na Educação, 55 na Fabricação de Alimentos e Bebidas. E ainda outros setores como, administração pública, aeroespacial, automotivo, bens de capital, borracha e plástico, cerâmica, construção civil, economia criativa, economia do turismo, gastronomia, eventos e lazer, elétrico e eletrônico, energia, farmoquímico e farmacêutico, financeiro, jurídico, madeira e móveis, marketing e mídias, mercado imobiliário, metal-mecânico e metalurgia, mineração, papel e celulose, pesca e aquicultura, petróleo e gás, químico, segurança e defesa, tecnologia da informação e telecomunicações, têxtil, confecção e caçados e transporte, logística e mobilidade.

Formação acadêmica
Dos proponentes inscritos, 52,1% fazem mestrado ou doutorado; 35%, o curso superior; e 11.5%, o ensino médio ou técnico. O Programa Centelha contribuirá para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria em Goiás, já que muitas das ideias vêm de pessoas ainda na universidade, tanto de cursos de graduação como de pós-graduação. Além disso, o Centelha abre espaço para participação de todos os cidadãos do estado, tanto para inscrever suas ideias como para interagir com os empreendedores, e consolida uma forte rede de apoio ao empreendedorismo inovador.

Faixa etária
A faixa etária com maior número de proponentes de ideias submetidas foi de 31 a 40 anos (162), de 41 a 50 anos (95), de 25 a 30 anos (80), de 18 a 24 anos (68), de 51 a 60 anos (32), de 61 a 70 anos (11) e acima de 70 anos foram três proponentes.

Estágio das propostas
Dos projetos inscritos 153 estão na fase de ideia, 108 em protótipo conceitual, 103 em protótipo testado, 54 em comercialização pioneira e 33 com protótipo finalizado.

Instituições de vínculo
O Programa Centelha GO teve a participação de proponentes de ideias que declararam suas instituições de vínculo, sendo 25.9% em Institutos de Ciência e Tecnologia – ICTIs ; 45.7% com vínculos diversos; 15,3% com Incubadoras, 9.1% com empresas e 4% com administração pública. Entre as instituições de ensino, receberam destaques: Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC GO) e sua incubadora, num total de 72 projetos; Universidade Federal de Goiás (UFG) e sua incubadora, num total de 35 projetos; e Universidade Evangélica de Goiás, 16 projetos.

Próximos passos
Na segunda fase, os 200 proponentes selecionados deverão elaborar seu Projeto de Empreendimento, detalhando o plano de negócio executivo com o objetivo de demonstrar as chances da sua ideia gerar um bom negócio.

A terceira fase, com 100 proponentes selecionados, consiste no desenvolvimento do Projeto de Fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg

Posted in Notícias, Notícias FAPEG.